O circo chegou

          Esta semana na minha caminhada matinal deparei, perto do Terra Shopping, com uma grande tenda montada no estacionamento, era um circo, um pouco simplório mas era um circo.

          Na minha infância tudo acontecia ali na Rua Pernambuco esquina com Av. 21 de abril, onde hoje está o antigo fórum e o supermercado ABC, era um grande quarteirão inteiramente limpo de terra batida.

          Para a meninada era uma festa quando começavam a montar a grande tenda, e chegavam as carretas com os animais, naquela época se media o tamanho do circo pela quantidade de animais que eles tinham.

        Quando este acontecimento ocorria no período de férias, praticamente mudávamos para lá. Descobríamos tudo o que ia acontecer, quem era os artistas e o que cada um fazia.

         Chegávamos em casa no final da tarde com um cheiro de onça e afoitos para contar todas as novidades,

         Me lembro uma vez que ficamos amigo do rapaz que adestrava os cachorros, no final já estávamos segurando os arcos para os bichinhos pularem, existia também um anão nervoso, quando um dos meninos chegou medindo a altura perto dele foi logo dando um tapão no coitado, vaiamos muito e saímos correndo.

          Adorava ver os trapezistas ensaiando, loucura como saltavam nas alturas sem nada para segura-los.

          Lembro também de uma moça de uma das famílias tradicionais da cidade, que se apaixonou pelo mágico, chegou até a alimentar as pombinhas do sujeito. Mas depois que o circo partiu passou um tempo e apareceu a lembrancinha do artista, que nasceu dali a nove meses, até hoje ela jura que foi um truque de mágica, kkk.    

           A cidade parava para ver o desfile do circo chamando para o espetáculo, á noite a grande tenda toda iluminada era um show a parte.

           Ficávamos sem ar após cada apresentação, quase morríamos de tanto rir dos palhaços aprontando mil e uma brincadeira, a hora do motoqueiro maluco no Globo da morte   ficávamos surdos e inebriados de tanta emoção.

           Quando fecho os olhos sinto os aplausos da multidão e o cheiro da poeira subindo, o grande espetáculo da terra acontecia.

           E continuámos aqui a realizar grandes negócios para grandes clientes, TOK EMPREENDIMENTOS.

     

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.