AS TRAGÉDIAS DE MATHEUS E LEONARDO

Matheus e Leonardo foram vítimas da violência.

O primeiro, 22 anos, foi morto por um tiro direcionado à sua mãe, a quem salvou com a própria vida durante um assalto no Rio de Janeiro.

O segundo foi preso como responsável pelo crime. Ficou oito dias atrás das grades até que sua inocência foi comprovada.

A morte de Matheus não tem conserto. Perda irreparável. Mas a injustiça contra Leonardo pode ser evitada. Basta que sigamos o princípio constitucional segundo o qual todos são inocentes até prova em contrário. Outro princípio penal é a exigência de que o acusador prove o que diz. Legalmente, o acusado não tem que fazer provas.

Exceto se você é apenas o Leonardo, 27 anos, pobre. Porque nesse caso você terá que contar com um pai que faça tudo pra encontrar provas a seu favor.

Assim fez o pai de Leonardo. Conseguiu imagens de câmeras de segurança comprovando que seu filho estava, naquele maldito dia e horário, caminhando por uma rua em local muito distante de onde aconteceu o crime.

Só assim, com uma prova irrefutável, um juiz concedeu a liberdade ao rapaz. Leonardo teve que provar sua inocência.

E se não houvessem câmeras na rua por onde ele passava naquele dia? E se ele estivesse em casa dormindo?

Quanto custa uma semana de cadeia na vida de um inocente?

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.