SEM ESPERANÇAS PARA A ARGENTINA

Eu não sei onde vai parar a Argentina, só tenho convicção de que não há horizonte alvissareiro, seja lá quem for o vencedor das próximas eleições.

Nossos vizinhos eram a joia do continente americano (todo!) no início do século passado. Rivalizava com os Estados Unidos no posto de local de desejo para se viver e construir a vida.

Quando se corta para o período pós guerras mundiais, só se vê caos e desesperança. Ditadura, planos econômicos malucos, deposição de presidentes, populismo de esquerda, populismo de direita, um modelo único chamado peronismo, enfim, uma salada feita com ingredientes que garantem o fracasso.

Nos últimos vinte anos, nada de bom. Se os governos do casal Kirchner abusaram do populismo, da manipulação de números oficiais e terminaram seus períodos sem avançar na economia, a mudança para o centro-direita de Maurício Macri nada resolveu. Aliás, agravou a desgraça.

O atual presidente encerra seu mandato entregando o país em situação ainda pior do que pegou.  

E o que vem lá depois do morro? Kirchner novamente.

Como brasileiro não me vejo lá em grande posição pra falar isso dos outros, mas estou honestamente preocupado com a Argentina.

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.