A nova linguagem do jornalismo

 A internet é um meio de comunicação com menos de 30 anos de vida. Ainda incipiente, carece de uma padronização de linguagem e abordagem. No entanto, sua consolidação na mídia já causou uma reformulação geral na perspectiva de todos os outros veículos.

Com o advento da internet, por exemplo, a informação passou a ser levada ao público de uma maneira muito mais rápida. Isso diversificou – e segmentou – o conteúdo de uma forma geral. Enquanto o ambiente virtual e o rádio se especializaram na velocidade, outros meios passaram a se aproximar de características diferentes.

A convergência de mídia é a nova grande tendência do jornalismo em geral. Atualmente, o público tem um interesse cada vez maior em informações completas, conteúdo denso e caminhos diferentes de atuação. É fundamental que os meios ofereçam possibilidades de interação e uma experiência completa ao público. A especialização cada vez maior dos profissionais e os baixos salários criaram o cenário de trânsito desses jornalistas entre várias mídias. Por conta disso, a formação precisou assumir um caráter mais completo e a distância entre os veículos tem diminuído cada vez mais.

Não é raro, no atual momento, um mesmo profissional fazer trabalhos para rádio, TV e imprensa escrita. Mas é fundamental que cada um desses meios seja abordado com uma perspectiva característica e condizente com as necessidades de seu público.

Esse contato com os espectadores vai se intensificar ainda mais a partir dos próximos anos, seja na televisão, na internet ou mesmo em veículos grandes, a tendência é que cada vez mais a mídia trabalhe para proporcionar diferentes sensações ao público, usando sons, imagem e textos para informar.

A internet abriu novos caminhos e passou a pautar outros veículos. Tivemos uma bolha no ano 2000, quando muitos profissionais migraram para esse setor com salários absurdos. A estrutura daquela época durou alguns anos e estourou. Hoje em dia, temos um formato muito mais próximo de um cenário ligado ao futuro da comunicação. Todas as mídias caminham para um estágio complementar

A parte digital ainda não está totalmente difundida no Brasil, mas isso mudou totalmente a velocidade dos meios. O problema é que essa ânsia pela rapidez gerou um problema com a veracidade dos fatos. A pressão por velocidade causou um problema de credibilidade na mídia.

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.