Marllon Almeida 27 de Junho

Relações Públicas e a Confiança

Marllon Almeida

Jornalista e Articulista

 

A confiança pública na mídia caiu claramente em novos patamares. E o RP pode e deve ajudar a restaurar essa confiança, aliás é o único profissional que bem preparado, pode, deve e é capaz.

Numerosas pesquisas revelaram um declínio gradual da confiança na mídia. Apenas 32% dos entrevistados de uma pesquisa recente feita pela Gallup, disseram que têm “muita confiança na mídia”. A confiança na mídia caiu precipitadamente (43%) e está em mínimos históricos em 17 países, de acordo com a Barômetro da confiança da Edelman 2017.

A confiança nas organizações governamentais, empresariais e não-governamentais (ONGs) também caiu. Três em cada quatro entrevistados concordam que uma empresa pode tomar medidas para aumentar os lucros e melhorar as condições econômicas e sociais na comunidade onde atua e até mesmo entre seus colaboradores.

Como a falta de confiança pública na mídia prejudica a confiança nos anúncios de notícias corporativas, os negócios e como os profissionais de relações públicas têm interesse em melhorar a reputação dos meios de comunicação.

Seja transparente quanto a emissão de notícias corporativas. Seja completamente sincero ao fazer anúncios de notícias sobre sua empresa e suas marcas. “Esconder” ou submergir fatos, podem acabar sendo percebidos como “notícias falsas”. Eduque os executivos sobre a maior necessidade de transparência nas comunicações corporativas.

Fornecer a mídia apenas informações precisas. Certifique-se de verificar sempre os fatos e seus resultados. A reputação da mídia e da indústria de RP depende de nossa confiabilidade.

Distinguir-se de sites de notícias respeitáveis. Colocar anúncios de notícias (ou anúncios) em sites falsos de notícias ou sites de notícias contestáveis ​​acabará por ser impudência. Identificar sites de notícias respeitáveis​​, trabalhar e trabalhar com eles. Usar uma ferramenta de monitoramento de mídia para descobrir notícias imprecisas e inventadas. Ajuste sua ferramenta de monitoramento de mídia para incluir sites conhecidos por produzir informações falsas.

“Implementar um monitoramento robusto da mídia on-line e da web social para o nome de sua empresa, marcas e porta-vozes chave”, recomenda Stephen Waddington, sócio e diretor de engajamento da Ketchum, em sua estrutura de relações públicas para combater notícias falsas ou até mesmo haters. Defina limites para quando um falso ataque de notícias é susceptível de afetar o seu público, e preparar um processo sobre a forma de responder. Responder prontamente para contornar a desinformação. Assine os alertas em tempo real que imediatamente informam quando sua empresa, produtos ou outras palavras-chave são mencionadas on-line. Em vez de repetir falsidades, compartilhe notícias positivas, atue estrategicamente, trazendo a confiança.

© 2009-2018. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.