Ômar Souki 10 de Julho

Sopre a vela!

Ômar Souki

Eliane, uma amiga minha, me disse hoje que quando está agitada se lembra de algo que aprendeu comigo. Se as coisas não estão dando certo ou se percebe que uma discussão está prestes a acontecer, diz: “Soprem a vela! Vamos soprar o ar como se sopra uma vela!”. Segundo ela, isso acalma os ânimos. Então, me lembrei que Eliane tinha participado de uma de minhas sessões de relaxamento e meditação em que sugiro aos participantes que se esvaziem. Peço que soprem o ar dos pulmões como se estivessem soprando uma vela. Ao soprar o ar devem imaginar que estão se livrando de suas preocupações, ansiedades, medos, culpas, tristezas e raivas. Ao inspirar, devem pensar em confiança, fé, coragem, amor, alegria, e paz, muita paz! Foi daí que ela teve a idéia de solicitar que as pessoas soprassem a vela em momentos de tensão. Sopre você também a vela! Apague o fogo da agitação, da ansiedade, da angústia, da impaciência, da imprudência, do sentimento de culpa, da necessidade de estar sempre certo, de estar sempre fazendo mais, mais rápido. Sopre a vela e respire fundo! Sopre novamente. E assim por diante, até se acalmar. Deu certo? Talvez funcione para você também.

Algo usado no contexto do relaxamento e da meditação, alguém levou para a vida prática. Sim, estamos respirando rápido demais. Queremos tudo pra ontem. Não dá pra parar. Será que não dá mesmo? Não dá pra tirar férias. Será que não dá mesmo? Nem para dar uma saidinha de fim de semana com a família? Estamos correndo contra o tempo. Mais um ano se passou e ainda não conseguimos realizar tantos sonhos. Até parece que a vida está nos deixando para traz. Você sente que as demandas do mundo superam as suas possibilidades de realização? Sente que não consegue atender satisfatoriamente as solicitações que brotam a todo instante da família, do trabalho, da faculdade, da escola das crianças, do clube? Isso quando não acontecem acidentes em casa, na empresa ou no trânsito. Às vezes, parece até um milagre que ainda estamos vivos e raciocinando com certa clareza.

O desespero parece estar tomando conta da humanidade. O número de suicídios é alarmante. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, nos últimos 45 anos, o número de suicídios cresceu 60%. Atualmente, a cada ano um milhão de pessoas comete suicídio, o que equivale a um suicídio a cada 40 segundos. No Brasil, isso ocorre a cada hora. Para cada pessoa que efetivamente tira a própria vida, ocorrem de 12 a 25 tentativas não consumadas. Isso quer dizer que, a cada ano, mais de 12 milhões de pessoas atentam contra a própria vida. Isso equivale à população da cidade de São Paulo.

E você, já pensou nisso? Em sair de cena, para não voltar mais? Pode até ser que sim, mas, logo depois desistiu da ideia. Talvez tenha pensado: “viver é melhor!”. Como viver melhor em um mundo que parece estar cada vez pior? Desacelerando. Isso choca frontalmente com os avanços da tecnologia que “nos ajudam a fazer as coisas de forma mais rápida”. Para que não sejamos iludidos por essa febre de fazer mais, mais rápido, precisamos aprender a “soprar a vela”. Quando, em casa ou no trabalho, as coisas se acelerarem demais, lembre-se de “soprar a vela”. Respire fundo. Acalme a sua mente e o seu coração. Um segundo pode significar para você a diferença entre a vida e a morte. Naquele segundo você pode não apenas estar salvando a sua, mas também a vida de outras pessoas com o seu exemplo de paz, serenidade e amor!  

© 2009-2018. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.