Para vencer desafios: Aquiete-se!

“Aquiete-se e saiba que eu sou Deus!” (Salmos 46, 11). Quando algo nos atormenta, partimos logo para a ação: “Preciso resolver isso agora!”. Ou nos desanimamos: “Não adianta brigar, este mundo não tem mais solução!”. Existe, porém, o caminho do meio aconselhado pelas Sagradas Escrituras: a quietude repleta de sabedoria. Essa quietude não é uma postura de passividade, mas algo cheio de conteúdo, do mais alto valor, da maior potência—que é a oração silenciosa.

O ato consciente de parar e respirar fundo exige determinação, força, disciplina! Nem o impulso de agir impensadamente, nem o desânimo ou prostração, podem nos ajudar tanto quanto a quietude. Sim, aquietar o coração e voltar o pensamento a Deus poderá nos auxiliar na solução de grandes desafios. Quando Jesus se encontrou com as duas irmãs, Marta e Maria, deixou para nós um grande ensinamento. Marta se agitava diante da Divina Presença: “Preciso arrumar logo a casa, preparar o alimento, há tanto para fazer, mas Maria não me ajuda!”. Maria, no entanto, sentiu que diante do Mestre, só havia uma coisa a fazer: aquietar-se, abandonar-se! Diante daquele que é Tudo, somos nada. Mas quando o nada se prostra diante do Tudo, e deixa que a sua Presença o plenifique, o nada adquire poder: o Poder de Deus!

O poder está naquele que é Tudo. Fomos criados pelo sopro daquele que nos convidou à existência. Então, quando as tormentas da vida parecem exaurir nossas forças, só há um Caminho: abandonar-se naquele que é Tudo! Para que isso aconteça precisamos nos aquietar. Por maior que seja a tentação de sairmos dando “tiro a torto e a direito” devemos parar, respirar fundo, e suplicar à Divina Presença em nós. Por que não obedecer àquele que tudo sabe? “Marta, Marta, você se preocupa com tantas coisas, mas uma só é necessária. Maria escolheu a melhor parte, aquela que ninguém pode lhe tirar!” (Lucas 10, 38-42).

Então, repletos dessa Poderosa Presença, conseguimos encarar os desafios que a vida nos apresenta. Portanto, antes de partir para ação—ou antes de jogarmos a toalha e desistirmos—devemos suplicar àquele que tudo pode. Ele mesmo foi quem nos aconselhou a parar e a reconhecer o Poder que ele é em nós—e que tudo fará por nós—desde que, humildemente, reconheçamos a sua Presença Soberana.

Como fazer isso? Sei que não é fácil parar. Fomos condicionados a acreditar que as coisas só se resolvem com a ação. De fato, é importante agir, mas agir na direção certa. Uma ação impensada, ou simplesmente deixar as coisas rolarem a esmo, são atitudes danosas. Estragam mais do que concertam. Lembre-se: Antes de agir, ou antes de desistir, respire fundo! Procure um lugar sossegado, ou tranque-se em seu quarto, se assente e deixe que os pensamentos passem, sem se ater a nenhum deles. Permita que Jesus acalme o mar de sua existência (Marcos 4, 35-41). Solte o ar de seus pulmões, relaxe seus músculos e inspire a paz! Entregue a sua existência a Deus. Faça esse exercício por quinze minutos. Quando sentir que a paz invadiu o seu coração—e somente depois disso—parta para a ação. Permita que o Espírito Divino guie cada um de seus preciosos passos!

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.