Pensar, falar e fazer o bem!

Essa é a proposta de Shari Arison no livro Ative sua bondade (Editora Valentina). Mulher mais rica de Israel (Fortuna avaliada em US$ 4,5 bilhões), Shari é líder de várias empresas e de inúmeras organizações filantrópicas em todo o globo. Foi incluída na lista Forbes das Mulheres Mais Poderosas do Mundo. É considerada uma força pelo bem no mundo empresarial e na filantropia. Tem quatro filhos.

Revela que um dia acordou com a certeza no coração de que uma mudança radical estava para acontecer na Terra. Sentia que essa mudança era necessária, desejada e inevitável, e que, por fim, tomaria conta do mundo inteiro. Passou a ter um desejo ardente de participar de forma efetiva dessa mudança. Tinha certeza de que cada um é responsável pelo meio ambiente e pelo bem estar da humanidade. Quis entregar-se de corpo e alma à missão de fazer o bem. Passou a implantar a filosofia do bem em suas empresas e organizações. Seu propósito agora é o de inspirar nas pessoas a vontade de fazer o bem tanto em casa quanto no trabalho. Apaixonou-se pelo ideal do bem: pensar o bem, falar o bem e fazer o bem!

Shari acredita que pensando o bem e fazendo o bem e optando conscientemente por usar palavras, sentimentos e atos positivos diariamente, cada pessoa pode, de fato, aumentar a bondade no mundo. Para Shari chegou a hora dessa visão se manifestar em todas as pessoas, em todos os cantos do mundo. Para isso criou a Arison Foundation e estabeleceu o dia 02 de abril como sendo o Dia das Boas Ações (www.good-deeds-day.org). As empresas do Arison Group—que conta ao todo com 24 mil colaboradores—têm crescido exponencialmente e ela garante que fazer o bem é um ótimo negócio. Busca despertar as empresas para esse novo modelo corporativo. E—mais importante que envolver apenas as empresas—, para Shari é primordial que todos pratiquem o bem diariamente; é fundamental que cada um assuma o seu papel de agente do bem em escala global. Convida a todos para tornarem-se membros do Grupo do Bem. Para isso não é preciso pagar taxa de inscrição. É só começar praticando alguma boa ação, e a pessoa passa a fazer parte dessa força mundial a serviço do bem. Sugere quatro benefícios imediatos da prática do bem: (1) aumenta a autoestima e a autoconfiança, (2) faz de você um líder e uma inspiração para todos, (3) estimula a manifestação de suas melhores qualidades e (4) traz mais alegria e felicidade para a sua vida.

Aumenta a sua autoestima.  Comece o dia fazendo o bem para você mesmo através do exercício físico ou de uma boa caminhada. Reserve um tempo para silenciar sua cabeça e escutar o seu coração—respire fundo e se entregue à meditação. Assim você se sentirá mais confiante de que vai ter um dia bom.

Permita que seu líder interior se manifeste. Busque se inspirar em pessoas que fazem ou que fizeram uma diferença no mundo, como Irmã Dulce, Papa Francisco, Mahatma Gandhi, Madre Teresa de Calcutá. Vá além e olhe em sua própria comunidade e verá que alguém se destaca pela sua entrega ao bem comum. Quando você faz o bem—mesmo que a sua intenção não seja a de ser notado—alguém vai perceber e será influenciado a fazer o mesmo. Assim, quando fazemos o bem, nos tornamos uma liderança positiva.

Estimula a manifestação do melhor que tem em você. Fazendo o bem permitimos que nossos melhores atributos se manifestem, tais como: a bondade, o respeito, o amor, a compaixão, a aceitação, a paciência e a tolerância. Meu convívio com meu filho autista, o Igor (19 anos), estimula o melhor que tenho dentro do meu coração. Preparando suas refeições, caminhando ou orando com ele, eu sinto que me torno, dia após dia, uma pessoa melhor.

Aumenta a felicidade e a alegria. Automaticamente nos sentimos mais felizes quando pensamos, falamos e fazemos o bem. Observe a você mesmo. Quais foram os dias mais alegres de sua vida? Exatamente aqueles em que mais pensou, falou e fez o bem! É tão simples alegrar nosso dia. Às vezes uma simples carona para um vizinho ou uma ajuda a um idoso com suas compras no supermercado pode fazer a diferença entre a tristeza e a alegria, o desânimo e o entusiasmo, o desespero e a esperança.  

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.