Viajando no trem da paz

Ômar Souki

Embarcamos neste momento em um trem que tem como destino a nossa paz interior. Ele irá percorrer 5 estações: a do silêncio, a da convivência, a do ambiente, a da mídia e a da gratidão.

A primeira estação—onde adentramos o trem—chama-se silêncio. Seria maravilhoso se pudéssemos viver em ambientes mais silenciosos. Mas nem sempre isso é possível, nem em casa, nem no trabalho. O que fazer? Buscar durante o dia nos recolher dentro de nós mesmos. Talvez pela manhã e antes de adormecer, aquietar a mente, respirar fundo, deixar que os pensamentos passem sem desenvolvê-los. Desapegar-nos de nossos pensamentos. Não deixar que nos dominem.

A segunda estação é a da convivência. Como são as pessoas com as quais convivemos? São dóceis, prestativas, agradecidas? Ou não: reclamam, não gostam de servir e não têm o costume de agradecer. Procure conviver cada vez mais com pessoas agradáveis e agradecidas. E, em caso de discussão, lembre-se de que é melhor ter paz do que ter razão.

A terceira estação é a do ambiente em que vivemos. É um lugar limpo, organizado, aconchegante? Ou não: está sujo, desarrumado, pouco acolhedor. Procure investir mais tempo em sua organização pessoal e na arrumação do ambiente onde passa a maior parte de seu tempo. Em geral, o exterior reflete o nosso estado interior. Verifique como está o seu entorno e terá uma ideia de como está a sua mente.

A quarta estação é a da qualidade dos conteúdos que chegam até nós, seja através de conversas, revistas, livros, rádio, filmes, televisão, internet, etc. Preste atenção naquilo que lê, ouve e assiste. Dependendo do assunto dominante, ele vai contribuir para a sua paz ou vai lhe trazer angustia, medo e preocupação. Sim, temos de ter consciência do que ocorre no mundo, focando mais nas coisas que estão dando certo do que nos desastres e tragédias.

A quinta e última estação é a da gratidão. Ser grato! Agradecer pelas experiências que já vivemos, não importa a natureza delas, sejam boas ou nem tanto. De qualquer forma o nosso passado constitui o nosso patrimônio pessoal. Agradecer por tudo aumenta as possibilidades de que mais bênçãos sejam derramadas sobre nossas vidas. A gratidão permite uma Presença mais constante de Deus em nós. Permite que ele nos ofereça o maior tesouro que existe: a paz interior!

Assim acabamos de percorrer as 5 estações da serenidade. Seremos passageiros desse trem da paz, sempre que abrirmos espaço para o nosso silêncio interior, selecionarmos com critérios as nossas amizades, encontrarmos tempo para organizar o nosso ambiente, escolhemos a dedo os conteúdos que vamos deixar entrar em nossa mente e estivermos predispostos à gratidão. Agradecer e agradecer sempre pelo milagre da vida, pela oportunidade de podermos—se quisermos—percorrer essas estações que irão serenar a nossa mente e fortalecer o nosso espírito.

© 2009-2018. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.