Assessoria técnica escolhida por atingidos pelo desastre de Brumadinho em Pará de Minas é apresentada à Justiça.

Em assembleia realizada nesta segunda-feira, 8 de julho, em Pará de Minas, atingidos pelo rompimento da barragem da Vale na mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, escolheram o Núcleo de Assessoria às Comunidades Atingidas por Barragens (Nacab) para prestar assessoria técnica independente à população atingida nos municípios de Esmeraldas, Florestal, Pará de Minas, São José da Varginha, Fortuna de Minas, Papagaios, Maravilhas, Paraopeba, Pequi e Caetanópolis, que compõem a região 3.

O comunicado sobre a escolha foi feito ontem mesmo em audiência de conciliação realizada na 6ª Vara da Fazenda Pública Estadual e Autarquias, em Belo Horizonte, nas ações judiciais que tratam do desastre.

Na ocasião, representantes do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), do Ministério Público Federal (MPF), da Defensoria Pública de Minas Gerais (DPMG) e da Defensoria Pública da União (DPU) apresentaram à Justiça informações sobre o processo de escolha do Nacab. Conforme informado, na assembleia de atingidos, estiveram presentes representantes das 21 comissões de comunidades atingidas pelo rompimento, sendo que quatro entidades sem fins lucrativos realizaram apresentações aos atingidos. Inicialmente, oito entidades haviam se habilitado no processo de escolha para prestar a assessoria, custeada pela Vale, mas apenas quatro mantiveram suas candidaturas.

Ainda durante a audiência, foi homologado o nome da Associação Estadual de Defesa Ambiental (Aedas) para prestar assessoria técnica aos atingidos na região 2, composta pelos municípios Mário Campos, São Joaquim de Bicas, Betim, Igarapé e Juatuba. O nome da Aedas já havia sido informado ao juízo na audiência realizada em 18 de junho. A escolha da assessoria técnica pelos atingidos na região 4 ocorrerá no próximo domingo, 14, em Curvelo. Na região 5, a definição será informada à Justiça até 31 de agosto.

Captação de água
Na audiência desta segunda-feira, também foi informada a celebração de um termo de compromisso entre o MPMG e a empresa Vale, com a interveniência do Estado de Minas Gerais, do MPF e da empresa Aecom do Brasil Ltda., que busca solucionar a captação de água na região metropolitana de Belo Horizonte.

 

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.