sábado, 4 de Maio de 2019 08:31h Portal G37

Nova Serrana recebeu mutirão de cumprimento de mandados.

Oficiais de justiça de BH realizaram 1.938 diligências.

A Comarca de Nova Serrana, na região Centro-Oeste de Minas Gerais, recebeu, em 27 e 28 de abril, um mutirão para cumprimento de mandados. A ação é parte do programa Pontualidade do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e contou com a ajuda de 20 oficiais de justiça da Comarca de Belo Horizonte e 4 de Nova Serrana.

Durante o sábado e o domingo dedicados ao mutirão, 2.053 diligências foram realizadas pelas equipes. A meta inicial era cumprir mil mandados. A comarca, formada pelos municípios de Nova Serrana, Araújos e Perdigão, estava com aproximadamente 3 mil mandados represados. O atraso no cumprimento dos mandados foi apontado pela subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MG) da cidade na correição ordinária realizada em março deste ano.

“O mutirão foi um sucesso”, comemorou a juíza Cristiane Soares de Brito, em substituição na Direção do Foro de Nova Serrana. “Mesmo com bons oficiais de justiça, a comarca vinha sofrendo com o represamento dos mandados”, contou a magistrada. Ela destacou ainda a “sensibilidade” do presidente do TJMG, desembargador Nelson Missias de Morais, que aprovou a realização do mutirão, e o apoio da Corregedoria-Geral de Justiça.

O titular da Gerência de Cumprimento de Mandados (Geman) de Belo Horizonte, Marcos Denilson Marzagão, foi quem coordenou o mutirão. Os trabalhos na comarca começaram um dia antes, com a seleção e distribuição dos mandados e a elaboração das rotas a serem seguidas, tarefa que contou com a ajuda dos oficiais locais, informou o gerente. Um grupo de Whatsapp também foi criado para ajudar os oficiais da capital a encontrar os endereços e se localizarem nas cidades.

Colaboração

O mutirão não prejudicou os trabalhos em Belo Horizonte. Os oficiais de justiça não saíram do sistema que distribui automaticamente os mandados e as atividades em Nova Serrana foram realizadas no final de semana, explicou Marzagão. “Selecionamos 20 oficias de justiça entre os melhores de Belo Horizonte, com melhor produtividade”, disse o gerente.

O oficial de justiça Genesio Massao Yamanoi participou do mutirão e credita o bom resultado ao planejamento. Ele destacou ainda a importância do apoio dos colegas da comarca, uma vez que as cidades que a integram possuem logradouros desatualizados e imóveis sem numeração. “Atuar fora da comarca é interessante, pois coloca você em contato com outra realidade”, avaliou o oficial.

Para Ana Cristina de Souza Neto, que também participou do mutirão, o trabalho em equipe foi fundamental para o resultado alcançado. “Mesmo que você esteja sozinha na rua, teve uma organização prévia, um planejamento, trabalho em equipe”, destacou ela, que avaliou a ação como um “trabalho gratificante”. Ana Cristina também apontou os logradouros sem nome e com nomes repetidos como desafios, uma vez que a comarca não possui setor dedicado à manutenção desses dados, como a Central de Logradouros (Celog) de Belo Horizonte.

O juiz auxiliar da Corregedoria e diretor do foro de Belo Horizonte, Christyano Lucas Generoso, também comemorou o resultado e parabenizou os oficiais que participaram da ação. “Essa vitória que tivemos em Nova Serrana se deve, em grande parte, ao esforço dos nossos oficiais de justiça, que, comprometidos com a causa, com a prestação jurisdicional, fizeram grande esforço e conseguiram esse excelente resultado.”

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.