sexta-feira, 9 de Fevereiro de 2018 13:27h Atualizado em 9 de Fevereiro de 2018 às 13:30h. Pollyanna Martins

Cleitinho Azevedo (PPS) fala sobre possível campanha a deputado federal

O edil disse que o povo é quem decidirá se ele se candidata a uma vaga no Congresso

O vereador Cleitinho Azevedo (PPS) falou sobre a possibilidade de se candidatar a deputado federal neste ano. A candidatura do edil já era especulada desde o ano passado e, em seu discurso na reunião ordinária de ontem (8), na Câmara, o vereador disse que o povo é quem decidirá se ele deve concorrer a uma vaga no Congresso. “Se eu for deputado estadual ou federal, quem vai me colocar lá é o povo, então é o povo de Divinópolis que sabe se eu vou ser candidato a deputado ou não”, afirma. Conforme o edil, a sua candidatura ainda não está definida, devido à questão partidária.

Caso deixe o PPS para disputar a vaga na Câmara dos Deputados, o vereador corre o risco de perder a sua cadeira no Legislativo Municipal, por infidelidade partidária. Se Cleitinho deixar o partido antes do período chamado de “janela eleitoral”, tanto o seu suplente, Matheus Costa, quanto o Ministério Público e o PPS podem pedir a sua cadeira na Câmara Municipal. “Se por acaso acontecer alguma coisa de eu perder a minha cadeira [na Câmara Municipal], eu volto para o varejão, mas quem vai escolher se eu devo ser candidato [a deputado federal] não é politiqueiro de plantão, não são os bastidores de política”, reforça.

Em entrevista ao Jornal Gazeta do Oeste, o edil voltou a dizer que quem definirá a sua candidatura será a população. De acordo com o vereador, o seu nome está sendo cogitado também para deputado estadual, mas que ainda não é pré-candidato a uma vaga na Assembleia Legislativa ou no Congresso, pois a escolha dos nomes para a disputa fica a cargo do partido. “Eu não posso falar que eu sou pré-candidato, porque é o partido que escolhe os candidatos. O mais importante para mim não é o partido, é o povo e é o povo que vai me falar se eu devo ser candidato ou não”, ressalta.

O vereador afirmou ainda que está preparado para assumir o posto de deputado estadual ou federal. Cleitinho disse também acreditar que só assumindo uma cadeira na Assembleia Legislativa ou no Congresso teria mais condições de ajudar Divinópolis. “Para eu resolver os problemas da cidade eu tenho que buscar. Como vereador eu tenho pouco poder, para eu conseguir mais coisas para a cidade eu vou ter que sair, eu vou ter que me candidatar a deputado ou prefeito”, avalia.

FIDELIDADE PARTIDÁRIA

Quanto à questão da fidelidade partidária, Cleitinho afirma que caso o PPS não apoie a sua candidatura, ele sacrificaria a sua cadeira na Câmara Municipal para concorrer a deputado federal ou estadual. “Se o povo falar que eu tenho que sair [a candidato a deputado federal ou estadual] e o meu partido não quiser, eu vou para outro partido. Na política, eu entrei de alma limpa, e se eu não tiver uma cadeira aqui, eu tenho uma cadeira no varejão para trabalhar”, enfatiza.

Sobre uma possível disputa à Prefeitura de Divinópolis em 2020, o vereador é categórico e diz estar preparado para tudo. “Para trazer solução para Divinópolis, eu tenho que estar em um cargo como deputado ou prefeito. Nessa questão, eu não posso agir só com amor. Eu tenho que agir com razão e viver só de amor aqui na cidade não dá. Eu tenho que buscar as coisas para a cidade”, conclui.

© 2009-2018. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.