CRÍTICA: NÓS, Jordan Peele mostrando seu grande talento mais uma vez

Diretor de "Corra", Óscar de melhor roteiro original de 2018, conta a história de Adelaide e sua família, tentando sobreviver

CARLOS HENRIQUE MONTEIRO. 

O filme "NÓS "é a segunda grande produção do gênero terror de Jordan peele. 

Em 2017 com "CORRA", ganhador do Oscar 2018 de melhor roteiro original, já vimos a capacidade de Jordan de desenvolver boas histórias. 

E "nós" não foi diferente.

Como uma crítica social sutil, e um terror que não chega ao bizarro, mas  que consegue te envolver pela tensão, e pela curiosidade do que está acontecendo, é uma ótima pedida para o cinema em 2019. 

O filme conta a história de uma família negra americana, que vive dias felizes em uma viagem a praia, até que um grupo começa a persegui-los e tentar matá-los. Ao descobrir a identidade desse grupo, Adelaide (Lupita Nyong'o), descobre que o seu passado está atrelado com a motivação dos REDs em cometer os assassinatos. 

"Nós" não é um filme simples de entender, não é simplesmente um pipocão para assistir uma vez só. Existem referências bíblicas na obra, como a Jeremias 11, e acontecimentos históricos americanos, portanto após o filme, uma pesquisa de garimpo em relação as referências apresentadas vão trazer uma melhor experiência e entendimento da história. 

Vale destacar a grande atuação de Lupita Nyong'o, no papel da protagonista, além de Shahadi Wright Joseph, a garotinha que faz a filha da personagem principal. Não vou me surpreender se elas concorrerem a estatueta do Óscar em 2019, como melhor atriz ou melhor atriz coadjuvante. 

Ainda acho que o fantástico "Corra" de 2017 é superior, mas comparar qualquer filme com "Corra", é nivelar muito por alto, portanto considero "Nós" uma das melhores obras que vi no cinema em 2019. 

A minha nota para esse filme é 8,5 de 0 a 10. 

O filme está em cartaz no shopping Pátio Divinópolis, às 19 h10, e 21 h 20.

 

 

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.