Imagem sacra de São Francisco de Paula retorna a Divinópolis após 45 anos.

Neste mês de abril, a imagem de São Francisco de Paula, padroeiro de Divinópolis, região Centro-Oeste de Minas, retornou a catedral do município, situada hoje onde foi edificada a primeira capela da cidade, que recebia o nome do santo padroeiro.

Vinda de Portugal no século XVIII, a imagem do Eremita da Caridade, como é conhecido, foi possível com a ajuda do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), que ajuizou uma Ação Civil Pública (ACP) para reavê-la.

Esculpida em madeira, a peça de 86 centímetros de altura e 33 de largura foi oferecida em empréstimo ao município de Pitangui, região Central do Estado, na década de 70, para exposição em Museu de Arte Sacra que seria edificado na cidade.

A construção do museu não se realizou, mas a imagem permaneceu no município de Pitangui, que, por ter restaurado a peça, se recusava a devolvê-la, mesmo sabendo da referência religiosa que a escultura representa à população de Divinópolis.

Em outubro de 2018, atendendo ao pedido feito na ACP pelo promotor de Justiça Alessandro Garcia Silva, que atua na área de Patrimônio Histórico e Cultural em Divinópolis, a Justiça determinou o regresso da imagem ao local de origem.

Segundo o representante do MPMG, a imagem do santo possui valor simbólico e histórico à comunidade de Divinópolis, dada a importância religiosa que lhe é atribuída por grupos sociais do município.

“Com mais de 200 anos, a peça é uma representação histórica, artística e religiosa da cidade de Divinópolis que faz parte da cidadania cultural dos divinopolitanos”, afirmou o promotor de Justiça.

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.