terça-feira, 8 de Outubro de 2019 13:37h Atualizado em 8 de Outubro de 2019 às 15:56h. Portal G37

Delegada Dra Adriene da detalhes sobre Pastor preso em Divinópolis suspeito de cometer crime de estelionato.

O prejuízo das vítimas apurado até o momento é de aproximadamente R$300.000,00 (trezentos mil reais).

Na data de hoje a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Estelionato, prendeu em virtude de prisão preventiva Jesiel Júnior Costa Oliveira, conhecido como Pastor Jesiel.
As investigações tiveram início em abril deste ano quando vítimas do citado investigado apresentaram nesta Delegacia notícia crime, dando conta de que foram enganadas e lesadas pelo por ele, o qual obteve vantagem ilícita em prejuízo delas , quando induzindo-as em erro mediante meio fraudulento, convidava-as para serem sócias da empresa dele, qual seja, Império Apoio e Gestão Comercial Ltda, nome Fantasia Multare com sede nesta cidade, na Rua Minas Gerais 21A, centro. Algumas vítimas acreditavam estar entrando para a sociedade da citada empresa, outras acreditavam estar sendo uma franqueada da mencionada empresa
 O pastor é também sócio/administrador das igrejas Catedral Embaixada de Deus, Igreja Batista Filadélfia de Divinópolis, Igreja Batista Filadélfia Internacional.
Todas tiveram prejuízo financeiro pagando ao investigado valores (em dinheiro) e/ou bens móveis/imóveis. Algumas venderam carros, imóveis, outros investiram todas as economias que possuíam e posteriormente vieram a tomar conhecimento que foram ludibriadas, vez que nada fora formalizado, nenhum contrato social, nem alteração contratual da empresa dele, tampouco registro de franqueador ele possui, senão vejamos.
Foram apresentados por algumas vítimas documentos de contrato de franquia, redigido pelo investigado, figurando sua empresa como uma franqueadora, todavia tal empresa não é registrada na ABF Associação Brasileira de Franchising.
Além do mais o investigado se passava por advogado, todavia não está inscrito nos quadros de advogados e/ou estagiários.
Restou comprovado que toda a movimentação financeira da empresa do investigado, bem como movimentação particular dele, era realizada em nome da Igreja Filadélfia Intenacional de Divinópolis. Foram apreendidas várias máquinas de cartão de crédito e débito na residência e na empresa dele, todas registradas em nome citada igreja, o que configura lavagem de capitais, haja vista a imunidade tributária das entidades religiosas.
Com isso, utilizando a igreja como pessoa interposta, pratica do crime de sonegação fiscal, vez que o dinheiro entra como receita da igreja, que é imune de tributação e não como receita tributável da empresa particular dele, ocorrendo concomitantemente a sonegação fiscal, e lavagem de dinheiro, o estelionato e a falsidade ideológica.
O prejuízo das vítimas apurado até o momento é de aproximadamente R$300.000,00 (trezentos mil reais).
O investigado após ouvido na Delegacia de Polícia, será encaminhado ao Presídio Floramar, à disposição da justiça.

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.