sábado, 12 de Agosto de 2017 11:08h Pollyanna Martins

Delano Santiago e Edson Sousa sinalizam saída do PMDB

Em seus discursos na reunião ordinária dessa quinta-feira (10), os vereadores mostraram descontentamento com o partido

Os vereadores do PMDB, Delano Santiago e Edson Sousa, sinalizaram uma possível saída do partido. Em seus discursos na reunião ordinária dessa quinta-feira (10), na Câmara Municipal, os edis mostraram descontentamento com o PMDB. O primeiro a fazer o uso da palavra foi Edson Sousa. O vereador iniciou o seu pronunciamento agradecendo o colega de partido, Delano Santiago, por ter lhe socorrido no dia 2 de agosto, quando as reuniões do segundo semestre haviam voltado e o edil passou mal. Em seu agradecimento, Edson falou abertamente que teve decepções no PMDB. “Eu tive mais decepções de ter ido para o PMDB do que eu imaginava, mas eu encontrei um amigo leal, um amigo crítico, um amigo franco e, além de tudo, com uma visão humanitária acima da média, quero te agradecer, Doutor Delano”.

O vereador disse ainda que agora, com a sua volta, irá fiscalizar primeiro a Câmara Municipal, e afirmou que em setembro haverá novidades, uma vez que líderes da base aliada e da oposição do Governo Federal estão alinhando para que a troca de partidos seja antecipada – ocorreria em março de 2018 – e feita em setembro ou outubro deste ano. “Nós vamos ter um setembro muito pesado na política em Divinópolis, mas muito pesado. Eu volto igual um avião a jato, e essa Casa vai tremer. Primeiro eu vou fiscalizar essa Casa. Eu enfrentei o governo Vladimir [Azevedo de Faria] com 15 vereadores aqui, e eu sei quem são os adversários de Divinópolis”, avisa.

Ao final de seu discurso, o vereador se dirigiu a Delano, reforçando as mudanças que ocorrerão em setembro e que o colega de partido terá um papel fundamental nas alterações. “Nós vamos ter umas mudanças pesadas em setembro e você vai ter um papel fundamental nisso, vamos aguardar”, conclui. Logo em seguida a Edson, o vereador Delano Santiago ocupou a Tribuna Livre e antes de iniciar o seu pronunciamento, afirmou que ele e Edson não haviam ensaiado os discursos. O peemedebista iniciou o seu pronunciamento se dirigindo a Edson Sousa e afirmando que também teve decepções no partido. “Se o senhor teve decepções indo para o PMDB, vamos de mãos dadas para a decepção”, enfatiza.

PASSAGEM

O edil citou ainda que descobriu nessa semana que é o vereador mais votado do partido, com 2.653 votos. “Eu sou o vereador mais votado da história [do PMDB], eu cheguei ontem e já estou de passagem, vou deixar saudades. Porque 2.653 votos ninguém teve desde a criação do PMDB em Divinópolis. Olha que delícia eu ter marcado esta história, pena que por pouco tempo”, sinaliza. Delano se dirigiu a Edson Sousa e disse para o colega que a liberdade não tem preço, e mais uma vez sinalizou a sua saída do partido. “É muito bom ser livre, é muito bom ser igual a gente, Edson. É muito bom entrar e sair pela porta da frente e marcar história; 360 dias de partido e entrar para a história. E eu só cheguei, já dei o recado e já estou “peneirando””, declara.

O vereador reforçou mais uma vez a decepção que teve com o PMDB e a sua possível saída do partido. “Delano, eu quero ver você marcar história nesse partido e dar o seu tchau, que saudade que eu vou deixar”, ironiza. Delano falou ainda, sem citar nomes, mas deixando em entrelinhas, sobre ter ajudado pessoas do partido, que o procuraram para atendimento e da ingratidão das mesmas pessoas. “Todos bateram em minha porta, e a porta se abriu para todos. Como as pessoas não têm gratidão e esquecem. E como o poder faz mal para quem não tem preparação para poder ganhar, como faz mal para quem não é preparado. Que pena quando o poder é dado para a pessoa errada”, lamenta.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.