sábado, 12 de Agosto de 2017 11:04h Nayara Leite

Enxovalzinho Solidário completa dois anos e organiza festa para a comunidade no Icaraí

Para continuar ajudando mamães e famílias necessitadas, o projeto precisa de mais voluntários e doações, alimentos e roupas adulto e infantil são bem vindos

Para comemorar os dois anos de atuação em Divinópolis, o Projeto Enxovalzinho Solidário irá realizar uma grande festa. O evento será no domingo (20), de 9 às 12h, na Rua Guaçu, entre as Avenidas Rosana Noronha Guarani e Brasil, no bairro Icaraí.

Os organizadores prepararão diversas atrações para crianças e adultos, com o apoio de diversos parceiros. Haverá brincadeiras com os Doutores Palhaços, sonorização com Fabiano Gontijo, corte de cabelo, designer de sobrancelhas, pintura de rosto, pula-pula, piscina de bolinha, pipoca, algodão doce, cachorro quente, suco, e claro, bolo de aniversário.

A idealizadora do Enxovalzinho Solidário, Franciane Cristina Oliveira Couto, explica que tudo será oferecido para a comunidade de forma gratuita, graças às diversas doações que o projeto recebeu e ao trabalho voluntário dos participantes. “Todas as pessoas que trabalham para realizar a festa e no dia a dia do Enxovalzinho Solidário são voluntárias”.

Haverá também sorteio de diversos brindes durante o evento, como progressiva, bolo de aniversário, que poderão ser retirados posteriormente.

A participação de outras instituições e mais parcerias ainda estão sendo confirmadas.

DOAÇÕES

O Enxovalzinho Solidário ainda busca doações de milho verde, molho de tomate, 10 kg de massa de bolo sabor festa, 10 kg de doce de leite, salsicha, 4lts de chantilly, dois pentes de ovos e dois rolos de papel manteiga, itens que são usados na fabricação dos alimentos servidos na festa.

Ou ainda, qualquer valor em dinheiro para custear as despesas com pula-pula, o pãozinho para o cachorro quente e outros itens que os voluntários não conseguiram arrecadar.

As pessoas interessadas em contribuir podem deixar as doações até a terça-feira (18), na Avenida Rosana Noronha Guarani, nº 412, no bairro Icaraí, ou entrar em contato através do WhatsApp pelo número (37) 98814-0089.

O COMEÇO

O Projeto Enxovalzinho Solidário foi idealizado por Franciane, que depois de participar de um curso de capelania, conheceu e aprendeu sobre trabalhos sociais. “Muitas pessoas às vezes querem ajudar, mas não sabem como. No curso, eu conheci o trabalho social e me apaixonei. Comecei vendo a realidade das famílias e buscando recursos. Muitas pessoas passam por dificuldades, passam fome mesmo”, relembra

Franciane.

Para captar verbas, o projeto conta com um bazar, onde as peças arrecadadas, através de doações são vendidas a preço baixo, para custear as despesas com aluguel da sede do Enxovalzinho Solidário, complementar os kits de bebê com fraldas descartáveis, sabonete e toalhas, doações de cestas básicas, quando há recursos. “A gente compra muita coisa para completar o enxovalzinho e a cesta básica não é o nosso foco, só que de um tempo para cá, tem aparecido muita procura e nós ajudamos como podemos, porque vivemos de doação, não temos ajuda do Governo”, declarou Franciane.

Os kits de bebê distribuídos pelo Enxovalzinho Solidário ajudam muitas mulheres que não podem adquirir as roupinhas e fraldas. “São mães que precisam e a gratidão delas é o que faz todo o trabalho valer a pena”, afirma a idealizadora.

As arrecadações são doadas às famílias que realmente necessitam, depois de uma rigorosa sindicância, Franciane ressalta que o objetivo da análise é identificar se a pessoa precisa da ajuda, pois infelizmente há casos de omissão de informações. “Algumas pessoas buscam ajuda sem precisar de verdade, agem de má fé,” lamenta.

O projeto também conta com cadeiras de rodas e de banho, muleta e andador, que são alugados por um valor simbólico e a arrecadação auxilia na aquisição dos materiais doados.

Hoje, o Enxovalzinho Solidário funciona em uma casa, onde as pessoas podem deixar as doações e todos os materiais ficam armazenados, ou ainda os voluntários do projeto buscam as doações aos sábados. Franciane conta que todo tipo de ajuda é bem vinda, seja com o trabalho voluntário ou doação de roupas adulto e infantil e alimentos. “Precisamos de voluntários e de doações. Temos muitas pessoas precisando, muitas famílias sem ter o que comer”.

O próximo passo do projeto é começar a fabricação de roupas de bebê para compor os kits. Já possuem uma máquina overloque, uma reta, linhas e tecidos que foram doados.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.