terça-feira, 14 de Novembro de 2017 09:28h Juliana Lelis

Falta de iluminação pública na Praça do Santuário preocupa população

Diversos postes no entorno do local estão queimados

A Praça Benedito Valadares, popularmente conhecida como Praça do Santuário, frequentemente é alvo de reclamações de seus frequentadores. Uma das maiores queixas é em relação à falta de segurança, devido à grande quantidade de moradores de rua e até usuário de drogas na região. Este problema tem se tornado ainda mais grave, devido à falta de iluminação no local, pois diversos postes estão queimados. Tal situação pode se tornar um facilitador para os assaltos, tornando um dos maiores pontos de lazer do município inseguro para a população.

O local é bastante frequentado por famílias e conta com diversos comércios na região. Os comerciantes são os mais preocupados com a situação, pois o risco de assalto é grande. Um deles preferiu não se identificar, mas contou já ter sido assaltado duas vezes. Segundo ele, a situação já melhorou muito com a intensificação do policiamento na praça, porém ainda existem riscos. “À noite nós recebemos vários jovens que estudam aqui perto e vêm comer alguma coisa, e já os ouvi contando que tiveram o celular roubado. O medo já é grande e quando fica muito escuro acaba sendo mais fácil para os bandidos”, falou.

SEGURANÇA

Um jovem de 21 anos estava voltando de um curso preparatório na última semana, quando foi abordado na Praça do Santuário. Ele conta que estava passando por lá para comprar um lanche, e na volta foi assaltado. “Ele levou meu celular e R$ 60. Eu sempre passava por lá, porque, como moro sozinho, já lanchava depois do cursinho e ia para casa, mas realmente a segurança lá é péssima, e isso é triste, porque acabamos perdendo um lugar de lazer na cidade”, falou.

ABANDONO

A situação física da praça também não é boa, e outra reclamação constante dos frequentadores é sobre a sujeira do local, especialmente aos finais de semana, quando o fluxo de pessoas é maior. Outra prova do desleixo com o local foi o abandono do prédio onde funcionava o centro de artes. Como noticiado anteriormente, após encerrar as atividades, o prédio, até então da Prefeitura, ficou abandonado, pois esta alegava não ter verba para sua reforma. Dessa forma, a Academia Divinopolitana de Letras pegou sua gestão, e com o apoio de empresários, fará sua reforma.

Em entrevista concedida ao Gazeta do Oeste na última semana, o secretário municipal de cultura assumiu as dificuldades enfrentadas pela praça.

“Em 2011, a praça passou por uma reforma, mas a questão da segurança, impermeabilização, problemas na cozinha e banheiro do espaço onde era o Centro de Artes não atenderam às expectativas. Cuidaram mais das questões de acessibilidades, mas o que realmente precisava ser feito não foi”, alegou o secretário.

Hoje esse prédio onde funcionava o Centro de Artes é usado como banheiro público pelos moradores de rua. Para a aposentada Maria de Lourdes Ferreira, a situação da praça é um verdadeiro descaso com Divinópolis.

“Essa praça era um lugar muito bonito, os amigos se reuniam aqui, era seguro, hoje eu trago meu neto para brincar e quando começa a escurecer, já vou embora. A sujeira aqui também dá vergonha, claro que tem a parte da falta de cuidado das pessoas também, por jogar lixo e estragar as coisas, mas falta também atenção das autoridades” disse.

ILUMINAÇÃO

Sobre a questão da falta de iluminação, a assessoria de comunicação da prefeitura alegou não ter recebido nenhuma notificação sobre o fato, porém enviará uma equipe ao local para averiguar a situação.

Em nota, o órgão pediu para a população entrar em contato com seu canal oficial, no número 156, para informar tais acontecimentos e, assim, o Município todas as providências necessárias.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.