quinta-feira, 17 de Outubro de 2019 20:22h Ilidio Luciano

Líder do Governo na Câmara comenta nova derrota de processo de Impeachment contra Galileu Machado.

Eduardo Print Júnior fala sobre o resultado de 11 a 4 contra pedido de Edson Souza pelo afastamento.

ILÍDIO LUCIANO

Na reunião Ordinária desta quinta-feira (17/10), os vereadores se reuniram no plenário da Câmara Municipal, não para discutirem e votarem projetos, pois não havia nenhum incluso na ordem do dia, pois os parlamentares ouviram o parecer do vereador Edson Souza, que pedia a cassação por impeachment do prefeito Galileu Teixeira Machado.

Após mais de duas horas de leitura do relatório, o presidente Rodrigo Kaboja convocou os vereadores ao plenário para a votação da admissibilidade ou não do pedido de impedimento de Galileu, o resultado da votação apontou 11 votos contrários e apenas 4 pela admissibilidade.

O vereador Líder do Executivo, Eduardo Print Júnior comentou o resultado final da votação.

“Primeiramente quero dizer que o prefeito estava muito confiante com relação às denúncias que foram apresentadas aqui; infelizmente nós temos visto que há uma perseguição política em cima do prefeito aqui nesta casa. Falta apenas um ano para o pleito municipal e o desespero daqueles que buscam a reeleição acabam inclusive colocando em xeque a administração municipal”, declara.

O líder do executivo parabenizou os vereadores que votaram contrários ao processo, e disse que a todo momento o executivo estava tranquilo quanto ao resultado obtido hoje.

“Os vereadores entenderam que a denúncia que foi apresentada não tinha fundamentação e votaram conforme a consciência de cada um, tanto é que não houve sequer articulação, pois já sabiam que o projeto nasceu morto. É uma pena que alguns vereadores tentam a qualquer custo e a qualquer tempo, buscarem o poder, mas estamos muito tranquilos perante as denúncias que foram apresentadas”, comemora.

Após mais uma derrota dos que querem a saída do prefeito, Print destacou a importância da união agora em prol da cidade de Divinópolis, com as obras a serem realizadas.

“Acho que agora devemos todos nos preocupar é com Divinópolis, estamos com a cidade passando por um momento muito difícil, com o estado devendo mais de R$ 112 milhões ao município e temos R$ 40 milhões para fazer a recuperação das vias. Então acredito que seja esse ponto que devemos partir neste momento, deixar as picuinhas de lado e trabalhar mais por Divinópolis”, propõe.

Print Júnior comenta que há um ano do pleito municipal, a disputa já começou, embora que ainda de forma um pouco velada, nos bastidores do Legislativo Municipal.

“Com certeza o processo já começou, todo mundo pode perceber pelas votações e críticas ao governo; a oposição tem que existir em qualquer parlamento, nas esferas municipal, estadual e federal, mas tem que ser feita com responsabilidade, você não pode simplesmente abrir um novo processo de impeachment, uma nova investigação, que vai se arrastar por até cinco meses, para no final constatar que as denúncias não tinham nenhuma fundamentação; quer ganhar eleição, vai pras ruas, faz promessa, ganha e cumpre”, termina.

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.