quinta-feira, 14 de Novembro de 2019 12:24h Talita Brandão

Vereador critica gestão do prefeito Galileu e medida do executivo.

Sargento Elton, desaprova medida do executivo que exige a retiradas dos camelôs da Rua São Paulo.

Por Talita Brandão

Após reunião de comissão, vereadores da Câmara Municipal se manifestam sobre medida do executivo para com o camelódromo da Rua São Paulo, em que os vendedores deverão retirar se do local até dezembro de 2019. Entre eles o vereador, Sargento Elton, mostra sua indignação com a decisão da gestão atual.

O vereador, mostra sua indignação com a medida que vai contra lei aprovada na Câmara. “Eu fico até envergonhado de falar, mas estou bem descrente com a gestão atual: já no final do mandato fazendo uma coisa errada atrás da outra. É preciso paciência neste momento, não tem cabimento o que estão fazendo. Fizemos um projeto de lei aprovado nesta casa, regulamentando o trabalho dos camelôs; o prefeito sanciona a lei e depois, do nada, querem tirar essas 84 famílias do ambiente.”

A lei em questão, lei número 061, foi votada em 2018, revogando uma lei de 2003 que também foi assinada pelo prefeito Galileu.  A lei de 2018 declara que os camelôs têm direito de permanecer no espaço público determinado e para serem retirados é preciso consenso entre os ambulantes e o poder.

Segundo o Executivo, a justificativa para saída dos camelôs é a mobilidade urbana, porém em reunião com o corpo de bombeiros e polícia militar, eles declararam que a medida não partiu de um pedido deles, Janete aparecida, responsável na comissão afirma. “O que queremos saber são os motivos, foi algum pedido, foram as forças de segurança? foi a polícia federal? Quem  foi o autor do pedido da retirada? Nós não estamos aqui fazendo juízo de valor, dando mais direito para o camelô ou a qualquer comerciante, muito pelo contrário todos têm seu espaço para a realização do trabalho. Nós não podemos confundir o camelô, com algumas pessoas que de forma desordenada ocupam nossas vias públicas, nós estamos falando de pessoas que desde 2007 foram tiradas dessas vias públicas, negociado um espaço na rua São Paulo com elas e lá instalado pelo prefeito Demétrius, mantido  lá durante os dois mandatos do prefeito Vladimir e agora o prefeito Galileu quer retirar, de forma unilateral.”

Além da falta de justificativa, outro fato reprovado pelos vereadores foi a falta do executivo na reunião da comissão. Sobre a ocorrência a vereadora Janete Aparecida alega: “Quero que as documentações da convocação sejam assinadas até quinta-feira para que já fale com propriedade. Por que nós fizemos a priori um convite para que o executivo comparecesse mas ele não quis nem saber, apenas 1 procurador justificou sua ausência, o resto nem justificativa mandou, simplesmente mantiveram se no silêncio como se estivessem  acima de qualquer poder.”.

O vereador, Sargento Elton, finaliza mostrando seu posicionamento sobre o caso. “O executivo não pode passar por cima da lei que está em vigor, ele sancionou a lei. Será que ele não sabe o que assinou? É muita incompetência, não dá pra entender esse prefeito, não dá pra entender os secretários entorno dele, os procuradores. Existe uma lei em vigor ele não pode passar por cima da lei. Se ele passar por cima da lei, pedirei impeachment dele.”

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.