quinta-feira, 8 de Fevereiro de 2018 13:22h

Campo do Jusa recebe novo alambrado e o antigo será doado ao Maria Helena

O futebol amador cresce onde há disponibilidade de campos para as crianças serem participativas no esporte, assistir grandes jogos e terem também o gostinho de brincar de ser jogador. Assim tudo começa. Neste quesito, a região do Jusa Fonseca hoje concentra grande parte dos times que atuam nos principais campeonatos da cidade e a uma distância considerável está o Maria Helena, também grande incentivador do esporte local, com duas equipes no próprio bairro, o MH e América MH.

 

O Jusa Fonseca hoje abriga equipes de toda a região, além das três equipes do próprio bairro (Jusa, Boca Jusa e Azulão), ainda cede espaço para o Paraíso, Peixe Lajes, Sport, Texas, entre outras, até mesmo ao Maria Helena e América MH. Isso porque o campo do Maria Helena não tem alambrado, foi construído o vestiário, mas a proteção de tela não existe e, por isso, a migração da equipe. O Campo do Maria Helena, com o alambrado tirado do Jusa Fonseca, tem capacidade de receber jogos regionais, pois o time do bairro participa de torneios oficiais em toda a região, no adulto e veteranos, mas com campo cedido ou alugado e, por isso, ainda não fez as categorias de base.

 

Ainda, o campo poderia ser cedido à enorme quantidade de times da região, há um projeto de escolinha para o bairro e este é o principal objetivo. A cidade sabe da fama do bairro Maria Helena em relação à criminalidade e ter os jovens sem um local apropriado de desenvolver outras atividades é o mesmo que empurrar eles para a vida do crime. Na época do projeto, este foi o principal ponto em questão, onde estaria a maior utilização e qual o melhor resultado social.

 

Atualmente, a Prefeitura tenta levar o alambrado para o bairro Nossa Senhora da Conceição, será importante incentivar o esporte na região, mas hoje, o mais prejudicado é o Maria Helena, que está na disputa de campeonatos, pagando aluguel de campos e sem as categorias de base, que é o sonho da comunidade.

 

O secretário de esportes da época, Eduardo Print Júnior, entendeu a questão. "O Maria Helena tem times locais e nas proximidades, com grande quantidade de jogadores e torcedores, estão presentes em campeonatos oficiais em adulto e veteranos e só falta o alambrado", garantiu.

 

© 2009-2018. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.