quarta-feira, 10 de Abril de 2019 00:33h Fabricio Silveira

Villa Nova é punido pelo TJD da FMF por escalação irregular, perde 16 pontos e é rebaixado para o modulo 2 do campeonato mineiro.

Guarani permanece na primeira divisão, mas cabe recurso ao time de Nova Lima .

Fabrício Silveira

 

O Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da FMF (Federação Mineira de Futebol), decidiu nessa terça feira (09/04) pela punição e perda de 16 pontos da equipe de Nova Lima e ainda multa de R$ 8000,00 para o time de Nova Lima.

Com essa decisão o Villa Nova fica rebaixado juntamente com o Tupi e logo o Guarani de Divinópolis se salva para a disputa do modulo 1 em 2019.

O jogador do Leão do Bonfim, Pinguim tinha sido expulso na última temporada ainda pelo sub 20 do clube e no mesmo ano o jogador foi julgado e pegou 4 jogos de suspensão por ter xingado a arbitra na ocasião. O jogador cumpriu um jogo ano passado e não jogou no primeiro jogo do modulo 1 esse ano, com isso ele deveria cumprir mais 2 jogos e foi escalado irregularmente em quatro jogos (América, Guarani, Cruzeiro e Patrocinense).

Os auditores que votaram a favor da punição foram Leonardo César Oliveira Palhares, Cláudio Cardoso da Silva Lemos, Natalia Alves Campos fontão e Tiago Lenoir Moreira enquanto que Otávio de Abreu Portes Jr votou contra a punição do time novalimense.

Cada jogo em que o jogador foi escalado de forma irregular fez com que o Villa Nova perdesse 3 pontos totalizando 12, além de 1 pontos conquistado do empate com o próprio Guarani e 3 pontos de uma vitória contra o Patrocinense.

Cabe recurso ao Villa Nova que já disseram que irão recorrer a decisão.

Detalhe que o jogador Pinguim foi um pedido do torcedor e conselheiro João Otávio o famoso “corneteiro” do Villa que no vídeo que viralizou na primeira rodada do campeonato ele diz “...O Pinguim não no banco está”. E quando foi para o banco foi escalado irregular.

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.