segunda-feira, 16 de Abril de 2018 16:18h

Emater-MG sedia Seminário Sobre Impactos dos Agrotóxicos em Minas Gerais

Evento vai debater a realidade, governança e estratégias públicas de ação

Vários temas relativos ao uso de defensivos agrícolas no Estado serão debatidos nesta terça (17/04) e quarta-feira (18/04), em Belo Horizonte, na sede da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG). A discussão faz parte do Seminário Sobre Impactos dos Agrotóxicos em Minas Gerais: Realidade, Governança e Estratégias Públicas de Ação, programado para acontecer entre 9 e 18 horas, na terça-feira e 9 às 12h30, na quarta-feira, na av. Raja Gabáglia, 1626.

 

O evento é dirigido a agricultores familiares, técnicos e extensionistas, agentes de saúde, pesquisadores e representantes de ongs, instituições e órgãos governamentais e de ensino, além de consumidores, conselhos profissionais e de políticas públicas, entre outros.

 

A iniciativa é do Grupo Executivo Permanente da Estratégia Intersetorial de Redução do Uso de Agrotóxicos e Apoio à Agroecologia e à Produção Orgânica no Estado (GEP). O colegiado é formado por representantes da Emater-MG, IMA, Epamig, Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), entre outras secretarias e órgãos estaduais. O GEP tem a atribuição de elaborar e implementar o Plano de Ação Estratégia para orientar a implementação da Política Estadual de Agroecologia e Produção Orgânica, instituída pela Lei nº 21.146, de 14 de janeiro de 2014.

 

A metodologia do Plano de Ação está pautada na participação, mais ampla possível, dos diversos seguimentos preocupados com os impactos negativos dos agrotóxicos na saúde da população exposta e no meio ambiente. Também propõe envolver os agricultores familiares na identificação e no desenvolvimento de tecnologias que apontem para um processo de transição agroecológica em Minas Gerais.

 

Segundo o assessor da Emater-MG e secretário do GEP, Edmar Gadelha, o seminário desta semana, faz parte do processo de construção do Plano de Ação. “Serão apresentados os dados da realidade e debatidos os impactos dos agrotóxicos na saúde e no meio ambiente, bem como instrumentos para atuação institucional e da sociedade sobre o tema”, explicou. Outra iniciativa prevista para o aprimoramento do instrumento será a consulta pública, onde se pretende ampliar a participação da sociedade, antes do lançamento oficial, conforme o assessor.

 

Programação

 

O Seminário será constituído de painéis temáticos, seguidos de debates com os participantes. Também serão formados grupos de trabalho temáticos, de acordo os eixos do Plano Estratégico em construção. A agenda finaliza com uma breve plenária para apresentação das proposições.

© 2009-2018. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.