quarta-feira, 10 de Janeiro de 2018 14:18h

Municípios não conseguem pagar piso do magistério

Este ano haverá um aumento de 1,81% no salário mínimo e o piso do magistério deve subir

De acordo com o Ministério da Educação, 55% das 5.570 prefeituras não pagam o piso salarial aos professores da rede municipal. Este ano, a situação deve se agravar ainda mais, pois para um aumento de 1,81% no salário mínimo e o piso do magistério deve subir 6,81%.

Em Minas a situação ficará mais difícil. Isto porque o Governo do Estado está retendo o que deve aos municípios. Além não repassar o ICMS dos municípios, está também retendo a cota-parte do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

O Fundeb deveria ser suficiente pelo menos para pagar os salários dos professores. Na prática, atualmente, não paga nem isto. E, com as retenções, a situação ficará mais difícil ainda.

O aumento significativo do piso já impunha aos municípios uma carga extraordinária. A expectativa é que aumentará o número de municípios que não pagarão o piso e não darão reajuste este ano.

Uma alternativa imediata para o pagamento do piso seria o aumento do Fundeb com recursos federais. No entanto, dia 2 de janeiro, o presidente Michel Temer vetou o repasse de R$ 1,5 bilhão que seria destinado ao fundo. Portanto, não haverá alívio.

Saiba mais

Em 2017 o Fundeb não foi suficiente para pagar a folha. Em 2018 o déficit será bem maior. Isto significa que os municípios terão que tirar dinheiro da saúde e da infraestrutura para complementar o salário dos professores.

© 2009-2018. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.