segunda-feira, 12 de Agosto de 2019 19:00h Atualizado em 13 de Agosto de 2019 às 09:43h. Portal G37

Polícia Civil liberta jovem sequestrado em Bom Despacho.

As investigações da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), por meio do Departamento de Operações Especiais e da equipe de policiais civis, em Bom Despacho, culminaram na liberdade de mais uma vítima de extorsão mediante sequestro. A vítima é um jovem que completará 22 anos na próxima quarta-feira (14). Ele teria sido rendido por três pessoas.

 

Segundo o Delegado Ramon Sandoli, seis pessoas estão envolvidas no sequestro, sendo quatro presas. "Houve a participação do Thiago Rodrigues Ribeiro, 32 anos, e do Daniel Augusto Cypriano, 35 anos, já detentos da Penitenciária Nelson Hungria. Duas mulheres também participaram da ação: Lilian White Sodré Barbosa, 29 anos, e Sandra Cristina de Oliveira Belo, 37 anos. Todos foram presos sexta-feira (9), data em que estouramos o cativeiro", afirma o Delegado.

 

Na manhã da quinta-feira (8), o jovem foi abordado por Lilian e outros dois homens ainda não identificados. Ele se encontrava na residência da tia, na cidade de Bom Despacho. Em seguida, os sequestradores levaram a vítima para um "cativeiro", onde permaneceu até a noite do dia seguinte. De acordo com o Delegado Regional de Bom Despacho, Thales Gontijo, os investigados chegaram a fazer contato com a tia do sequestrado, pedindo a quantia de R$ 1 milhão para que ele fosse libertado. "Entretanto, após diversas diligências, a Polícia Civil localizou o cativeiro", pontua. No local, também foi apreendido o veículo utilizado pelos sequestradores e três aparelhos celulares.

 

Nesta segunda-feira (12), a PCMG ouviu todos os envolvidos no crime, que se encontram no Sistema Prisional. No momento, outras diligências são realizadas pela equipe especializada com o objetivo de identificar e localizar outros dois homens envolvidos.

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.