sexta-feira, 9 de Novembro de 2018 09:06h Jordana Amaral

Mais dois suspeitos de participação na morte do jogador Daniel Correa se apresentam à polícia

A 11ª Vara Criminal de São José dos Pinhais expediu, nessa quarta-feira (7), mandados de prisão temporária de 30 dias contra os dois jovens

Mais dois suspeitos de participarem do espancamento e da morte do jogador mineiro Daniel Correa Freitas, na madrugada de 27 de outubro, se apresentaram à Polícia Civil de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, no Paraná, nesta quinta-feira (8). Os jovens têm 18 e 19 anos.

A 11ª Vara Criminal de São José dos Pinhais expediu, nessa quarta-feira (7), mandados de prisão temporária de 30 dias contra os dois jovens e para um para um primo de Cristiana Brittes, de 19 anos, preso nesta quarta em Foz do Iguaçu.

Segundo a PC, os três teriam ajudado o empresário Edison Brittes Júnior na agressão e no assassinato do jogador durante uma festa na casa da família Brittes.

Morte de Daniel

O jogador Daniel Freitas, de 24 anos, foi morto depois de uma festa em comemoração ao aniversário de Allana Brittes. A festa, segundo a Polícia Civil, começou na sexta-feira (26), em uma casa noturna de Curitiba e terminou no sábado (27), na casa da família de Allana, em São José dos Pinhais. Ainda conforme a polícia, o jogador foi espancado na casa. As investigações apontaram que a vítima foi levada ainda com vida para o local, onde foi brutalmente morto. 

Futebol

Nascido em Juiz de Fora, Daniel Correa tinha contrato com o São Paulo até dezembro e estava emprestado ao São Bento (Sorocaba), pelo qual disputava a série B do Campeonato Brasileiro. Revelado pelo Cruzeiro, o meia passou ainda por Botafogo, Ponte Preta e Coritiba. O corpo de Daniel foi enterrado na última quarta-feira (31) em Conselheiro Lafaiete, cidade da Região Central de Minas onde foi criado.

 

 

 

 

Fonte: Hoje Em Dia 

© 2009-2018. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.