quarta-feira, 13 de Junho de 2018 09:57h

Policial acusado de participar de assalto a joalheria em Divinópolis continua preso na sede da Região Militar

Está preso desde abril deste ano o sargento da Polícia Militar acusado de participação num assalto em uma joalheria em Divinópolis. Segundo a comunicação organizacional da 7ª Região, ele se encontra recolhido preso na sede da PM, a disposição da Justiça. Ainda está respondendo a um processo administrativo disciplinar, nos termos da Lei n° 14.310 de 2002, que instituiu o código de ética e disciplina dos Militares de Minas Gerais.

O terceiro sargento W.A.B., de 40 anos, foi detido em casa após o serviço de inteligência localizar provas de que ele teria dados coordenadas para os bandidos de como agir durante o assalto.

Ainda segundo informações da PM, o sargento entrou em contato com um dos bandidos, pelo WhatsApp, dois dias antes do roubo acontecer. Ainda de acordo com a polícia, o militar deu coordenadas aos bandidos de como agir durante a ação criminosa e se comprometeu ainda a passar a localização das viaturas policiais que estivesse no entorno da joalheria para facilitar a fuga dos bandidos.

O celular do policial militar foi apreendido e o sargento está detido e afastado das funções. No assalto, dois homens entraram no estabelecimento fingindo ser clientes e renderam os atendentes e os proprietários da loja. Logo após, fugiram levando em uma mochila e uma sacola plástica aproximadamente 200 peças com valor estimado em R$ 70 mil reais. Um homem de 27 anos foi preso.

 

 

 

Fonte - Sistema MPA

© 2009-2018. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.