quarta-feira, 11 de Outubro de 2017 11:02h Atualizado em 11 de Outubro de 2017 às 11:43h. Diego Henrique

Escola registra dois furtos em menos de 24 horas

Prejuízo pode chegar a mais de R$ 2 mil

A Polícia Militar (PM) registrou em menos de 24 horas, dois arrombamentos na Escola Estadual Santo Tomas de Aquino, no Bairro Porto Velho em Divinópolis. O primeiro arrombamento aconteceu durante o final de semana, mas como a escola está de recesso devido à semana das crianças, os funcionários só perceberam o crime na terça-feira (10) quando estavam limpando a biblioteca.  Dessa vez, os suspeitos pularam o muro de trás da escola durante a madrugada dessa quarta-feira (11), arrombaram a porta do salão principal e furtaram um aparelho de televisão. O prejuízo dos furtos pode chegar a mais de R$ 2 mil.

Segundo o diretor da unidade, Júlio César, os suspeitos chegaram pela madrugada, arrombaram a porta do salão e da biblioteca. O diretor acredita que os criminosos tinham a intenção de levar outra televisão que estava na biblioteca, mas como ela estava guardada devido o furto do final de semana eles só levaram um aparelho.

“Quando cheguei para abrir a escola, percebi que a porta do salão estava aberta e vi no chão o marco dela. Quando fui até a biblioteca a porta também estava arrombada. Quando voltei para solão, percebi que eles tinham furtado a televisão do auditório. Acredito que não tenham achado a televisão que estava na biblioteca, por isso levaram a do auditório”, contou o diretor.

Na terça-feira (10), a polícia também foi chamada no local para o registro de outro arrombamento. As câmeras de segurança flagraram o momento em que um jovem pulou o muro da unidade, arrombou a janela da biblioteca e alguns minutos depois retornou levando um notebook avaliado em R$ 1,700 e que era equipado para atender deficientes visuais, com teclas específicas e um programa de leitura que facilita o entendimento do estudante.

“O sentimento é de insegurança. É um patrimônio público, é patrimônio que os alunos usam e a situação fica complicada. Para o Estado repor esse material é moroso, leva anos, mas como todos os nossos equipamentos possuem nota fiscal, esperamos confiantemente que o material possa ser recuperado”, disse.

A polícia segue com as investigações e as imagens do circuito interno poderão ajudar na identificação dos suspeitos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.