Escultura bicentenária de Divinópolis recebe restauração.

A obra tem cerca de 200 anos.

Cristo na Cruz, patrimônio cultural de Divinópolis, passará por um processo de restauração. A imagem foi transferida para Belo Horizonte onde receberá um estudo detalhado de especialistas em preservação patrimonial da Fundação de Artes da capital. Posteriormente, a estrutura será restaurada respeitando sua identidade e características. A obra tem cerca de 200 anos.

A escultura do Cristo crucificado, de olhos fechados é proveniente da Capela de Santa Helena, no povoado de Lava-pés, município de Divinópolis e foi talhada em madeira policromada por escultor desconhecido. Conforme tradição oral, em meados do século XVIII foi construída uma capela dedicada a Santa Helena na Serra da Gurita. Devido às dificuldades de acesso ao local, moradores transferiram o santuário para o terreno em que se encontra atualmente. Segundo historiadores, antes da transferência do oratório, um vizinho do lugar guardou a imagem do Cristo. Tempos depois, deu ao médico que cuidava dele, Dr. Joaquim José Coelho, o Dr. Quito. Em 1988, Clio Ferraz, filha do médico, doou a obra ao Museu Histórico de Divinópolis. A imagem foi tombada pela lei 5.594 de 2003.

Desde 2015, a escultura do Cristo na Cruz não alcançava pontuação no ICMS Cultural - programa de incentivo à preservação do patrimônio cultural do Estado. Quanto maior a pontuação, maior o recurso destinado ao município através do ICMS. Gustavo Mendes, Secretário de Cultural ressalta a importância de cuidar dos nossos bens tombados.

“A restauração e preservação do nosso patrimônio é muito importante, porque além de ajudar contar a nossa história, garante uma boa pontuação no ICMS cultural, nos permitindo assim conseguir incentivos fiscais para manter preservados nossos bens”, afirma Gustavo.

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.