Aleluias

                                          

 

     Este ano passamos uma semana santa bem diferente ou melhor em penitencia de quase tudo mas tá valendo, se for por uma causa maior estamos no caminho certo. Sempre vivenciamos nesta data grandes momentos de fé e de perseverança, lembramos do sofrimento de Jesus Cristo e o que ele fez para toda humanidade, resgatamos as mais tenras lembranças da nossa infância. Como não lembrar das procissões serpenteando nossas ruelas com todos os fiéis carregando as velas acessas orando mantras dos tempos de nossas avós ...

      Adorava seguir as procissões com velas em punho procurando ficar atrás das mulheres com grandes cabelos aí despistava e chegava o fogo saindo correndo, morrendo de rir e sentindo o cheiro de queimado kkk no final trançávamos sem parar.

     Depois chegou o tempo da adolescência e com ela a época dos acampamentos. Como gostava de acampar na semana santa tinha uma turma porreta e o mundo era outro não existia os perigos de hoje, rodávamos de carona.

      Como rodamos estes lugarejos próprios para acampar, tinha o paredão em Furnas, um lugar cheio de cachoeiras e grande pasto de grama verde, ali montávamos as barracas uma grande fogueira, sempre um violão e muito vinho chapinha kkk bem baratinho que amarrávamos dentro da cachoeira e tirávamos geladinho... delicia...éramos mochileiros farofeiros no melhor estilo.

     Um dos bons lugares que também íamos muito era na barragem do Cajurú, na época sem estes poderosos condomínios, existia apenas a praia do Alemão o resto era projetos dentro das fazendas. Sempre sem grana íamos de carona, cada ida uma aventura e o melhor sabíamos como ir mas não como voltar kkk aventura.

       Em um desses acampamentos ficou marcado pelo tanto que foi bom, a carona para irmos foi com o amigo saudoso Everaldo que por ser mais velho tinha um caminhão e deu uma canja para moçada. E que moçada eu , Claudia, Marisa, Merinha, Cristina, Helder e mais uma moçada animada, o lugar foi no quintas do lago que não tinha nem uma casa só a rua na beirada da represa, montamos nosso acampamento e partimos para felicidade. A noite sentávamos na beirada da agua para admirar a chegada da poderosa lua saindo da pedra do Calhau e transformando as águas da barragem em um grande caminho dourado... imperdível. Mesmo longe respeitávamos a sexta feira santa sem beber e sem comer carne, mas a meia noite já começávamos a explodir as Aleluias ... grandes momentos vividos e marcantes, tempo bom... tempo bem vivido.

      Que o tempo seja sempre nosso melhor conselheiro... o que se leva da vida... é a vida que se leva...

      E continuamos aqui, dentro de casa com deliciosas comidas prontas para melhor servir... TOK EMPREENDIMENTOS Rua Cristal 120, centro                                   

      

       

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.