Mexe não que estraga.

      E era assim mesmo, tira a mão daí menino que isso estraga e sua mãe te mata.

       Nossa geração foi criada assim, as coisas eram mais difíceis, sou da geração das grandes descobertas, da TV colorida, fax, xérox, celulares, internet, eletrodomésticos sofisticados, ar condicionado e muito mais. Mas como tudo no começo é difícil, perigoso e inexplicável foi também muito monitorado e cobrado, vejo hoje a facilidade do meu filho mexendo no computador e no celular, fico de boca aberta pois tenho até hoje medo de estragar, mexer e não saber voltar ao normal kkk, não é fácil não.

      Lembro da avó de uma amiga, que ao ganhar a primeira geladeira tirou todas as grades e colocou o filtro dentro para ter a água gelada, lembro de outra que abria bem devagar a geladeira para ver se a luz apagava mesmo ao fechar.

      Na casa da minha vó tinha um ventilador encima do guarda-roupa dentro de uma fronha de travesseiro que nunca podia ligar para não estragar. Como esquecer do meu amigo Beto de Souza que ao ganhar um vídeo cassete, não deixou ninguém usar, nem ele mesmo, kkk ao resolver usar as formigas tinham feito um ninho e comido tudo por dentro kkk um aparelho lindo de guardar.

      E os primeiros micro-ondas que ninguém sabia ao certo como usar, esquentava-se de tudo explodindo muitos alimentos.

       Lembro muito que na minha infância as casas mais sofisticadas tinham uma cozinha para o dia a dia e outra só para mostrar as visitas, tudo novinho, lembro da casa de uma amiga, uma mansão que tinha uma sala no terceiro andar da casa que todos referiam como a sala verde, um dia entramos na sala e ela tinha virado marrom, todos os móveis e paredes e o mais incrível que já tinha acontecido a uns 4 meses atrás e ninguém tinha visto kkk, uma casa pequena.

         Me lembro muito de ir em BH e ficar encantado com as novidades passear nos shoppings e quando ia para São Paulo ou Rio de Janeiro começando pela viajem, que delicia chegar no aeroporto e entrar no avião de primeira vez, tudo com ar condicionado, gente linda e estilosa sempre apressada, mas não dava nem cecé, tempos modernos .

       Me lembro de ficar encantado de ver, pela primeira vez a chegada de um fax, achei uma coisa de outro mundo e o primeiro celular, aquele tijolo chique demais. Hoje se fazemos uma consulta sobre qualquer produto dali alguns instantes chega para você milhões de propostas, loucura sabem tudo que você quer, onde foi e o que procura, estamos mesmo sendo vigiados.

     E assim vamos a cada dia aprendendo mais e perdendo o medo de aventurar nas grandes novidades.

     TOK EMPREENDIMENTOS Rua Cristal 120, centro.             

      

 

            

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.