A DIFÍCIL ESCOLHA ENTRE ALBERT EINSTEIN E OLAVO DE CARVALHO

Obscurantismo: Escuridão, névoa, desconhecimento, sombra, ignorância, insciência, incultura, apedeutismo, incompreensão, nescidade.

 

 

Oh, por que demos voz aos apedeutas?, perguntaria um suspirante poeta, caso poesia ainda tivesse vez sob cenário tão obscuro.

Ausente o poeta, toma lugar este mero escriba de horas vagas e o azar é de quem lê. Tome nas mãos um Fernando Pessoa ou uma Adélia Prado. Caso contrário, leia o que tenho a dizer sobre o renascimento do obscurantismo em tempos modernos.

Sei lá qual poder é esse que alguns seres tenebrosos exercem sobre as pessoas a ponto de convence-las da verossimilhança de afirmações derrubadas pela ciência há centenas de anos. Mesmo os líderes religiosos coram de vergonha se tiverem que defender a teoria criacionista, sendo que a maioria admite que Adão e Eva são símbolos e não fatos. Nenhuma organização de qualquer natureza questiona, a sério, a teoria da evolução de Darwin.

Ainda assim, Olavo de Carvalho – auto proclamado filósofo e guru de muitos – prega a negação da evolução. Um batalhão de gente acredita, bate palma, assume como verdade e espalha a farsa.

Além de questionar Darwin sem qualquer pesquisa ou fundamento, Olavo afirma, igualmente sem míseros pressupostos sequer lógicos, muito menos científicos, o seguinte:

  • Fumar não faz mal à saúde. “Cigarro não faz mal, isto tudo é uma empulhação da Indústria Farmacêutica que vendem remédios que matam a população. Cigarro faz bem para a atividade cerebral e diminui o colesterol, quantas pessoas com Alzheimer fumantes você já viu?”
  • Os Beatles eram analfabetos musicais, mal sabiam tocar violão e suas músicas foram escritas por um sociólogo alemão de esquerda com o objetivo de deteriorar a civilização ocidental.
  • Não há provas de que a Terra seja redonda. “Não consegui encontrar, até agora, nada que os refute (argumentos sobre a terra plana).”
  • Será que a Terra gira em torno do sol ou é o contrário? Ele tem a valentia de duvidar do heliocentrismo (teoria segundo a qual a Terra gira em torno do sol). O heliocentrismo foi comprovado cientificamente por Nicolau Copérnico (século XVI) e por Galileu Galilei (século XVII).  Ou seja, há uns 400 anos a ciência já sabe a verdade.
  • Duvida da Teoria da Relatividade. Na opinião de Olavo, Albert Einstein, um dos maiores cientistas de todos os tempos, mudou “a física inteira só pra não admitir que não havia provas do heliocentrismo”. Para o mundo, Einstein é o responsável pela física moderna, premiado pelo Prêmio Nobel, responsável por estudos revolucionários, criador da equação mais famosa da história (E = mc2)    , sinônimo de inteligência e tanto mais. Para Olavo, é “um cidadão chamado Albert Einstein”.

O médico responsável pela autópsia do corpo de Einstein reservou aquele que é considerado um dos cérebros mais brilhantes da humanidade para estudos futuros. Penso que os miolos de Olavo também merecem o mesmo destino, embora por razões opostas.

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.