BOLSONARO ACHA QUE GOVERNA O QUINTAL DE SUA CASA

Jair Bolsonaro exerce a Presidência da República como se estivesse fazendo um churrasco no condomínio Vivendas da Barra, onde tem residência. Como funciona um churrasco na casa da gente:

  • Você escolhe as carnes;
  • O tempero é a seu gosto;
  • Convida quem você gosta e não chama aqueles com quem não simpatiza;
  • Faz a playlist das músicas que irão animar a festa;
  • Grita/brinca com as crianças;
  • Não tem que seguir ritos

A seguir apresento atitudes que o presidente tomou, no Planalto, como se estivesse no quintal de casa:

  • Retirada de radares das rodovias federais;
  • Extinção do horário de verão;
  • Substituição do Ministro da Saúde;
  • Violação normas de defesa da saúde pública;
  • Concessão de entrevistas apenas para determinados órgãos de imprensa;
  • Gritos e ofensas a jornalistas;
  • Defesa da ditadura militar;

Todos os itens acima envolvem desejos e crenças pessoais do presidente que, agindo assim, faz um governo pessoal e não institucional. Ignora nosso sistema democrático dizendo que é necessário “ouvir o povo”, mas o povo que ele quer ouvir é aquela turma que vai todo dia às portas do Alvorada para conceder-lhe sua ração diária de macaquices elogiosas.

No sistema democrático não se dá poder ao presidente pra escolher qual parte do povo deve ser ouvida. A vontade popular é expressa por meio de representantes escolhidos por todos os cidadãos maiores de 16 anos de idade. Sejam bons, sejam ruins, os vereadores, deputados e senadores são escolhidos livremente pelas pessoas a quem vão representar.

Jair Bolsonaro não usou nenhum estudo de acidentes no trânsito para basear sua decisão de tirar os radares das rodovias. Dispensou a verificação de trechos monitorados e outros não servidos por radares. Até porque, se tivesse tomado tal cuidado, seria impossível explicar a decisão. Tirou os radares porque não gosta deles, porque isso agrada a turba que o defende ferozmente na internet e os que macaqueiam no Alvorada.  

O mesmo se deu no caso do horário de verão. Acabou porque não gosta dele. Não gosta de alcatra, tira do churrasco. Demitiu o Ministro da Saúde porque sua fé é diferente do que diz a comunidade científica. Só dá entrevistas aos órgãos de imprensa subservientes a ele: nominalmente, SBT, Record e Band (essa última, na pessoa de José Luiz Datena). Ignora sua posição de Chefe de Estado e defende a ditadura militar, a tortura, restaura o “perigo comunista”.

Bolsonaro se alimenta dos milhões de elogios na internet (mais de 60% promovidos por robôs, conforme análises no Twitter) e das alegorias matinais dos servos fanáticos que vão ao Alvorada, momento em que também aproveita pra xingar os membros da imprensa que lá estão não por causa da sua pessoa física, mas pelo cargo que ocupa.

É um governo desmiolado, personalizado, anti-institucional e de pouco ou nenhum estudo, além de contrário à ciência, à lógica e ao contraditório.

 

 

 

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.