EM 2022: CIVIC PARA E CITY HATCH SUBSTITUI FIT.

Modelos que entram e saem do mercado este ano é um cenário em constante mudança, conforme se cruzam fontes e informações. Como já expliquei, as novas exigências para emissões evaporativas dentro do programa Proconve PL 7 inviabilizam o investimento em modelos mais antigos. Entretanto, há outras condicionantes a exemplo da dinâmica de oferta de produtos e razões industriais para abrir espaço a versões mais evoluídas.

A Honda para de produzir Fit e Civic ao longo do próximo ano. Mas enquanto este sai de cena na esteira de dificuldades para os sedãs, aquele será substituído pelo City hatch, mas não em 2021. Primero vem o novo City sedã, no final do próximo semestre, com objetivo também de atrair os fãs do Civic. O novo HR-V terá produção iniciada no primeiro trimestre do próximo ano na fábrica de Itirapina (SP). WR-V continuará em linha e deverá mudar em 2023.

Hyundai ix35, versão defasada do Tucson, será descontinuado em 2022.

Outros que resistirão no mercado no próximo ano são os Onix Joy e Joy Plus. A nova picape intermediária só chega em 2023, produzida na fábrica de São Caetano do Sul (SP).

Fiat continuará a produzir em Betim (MG) o furgão Fiorino e este receberá atualização em 2022. A oferta dos chamados CDV (sigla em inglês para Furgões Derivados de Carros) está restrita hoje ao modelo italiano e ao Peugeot Partner.

Agora em setembro a picape média Peugeot Landtrek começa a ser vendida na Argentina e há chance de lançamento no Brasil até o fim deste ano ou começo de 2022.

 

II Década Mundial de Ações de Segurança no Trânsito

 

Maio Amarelo é uma tradição que se consolida ano a ano em prol de reduzir acidentes e mortes no trânsito. A nova iniciativa da ONU lança um desafio a se repetir em cada país: entre 2021 e 2030 diminuir em 50% aqueles índices. Segundo o consultor em programas de segurança no trânsito, J. Pedro Correa, as ações sugeridas desta segunda década ainda estão em nível de rascunho. Ele destaca três entre vários tópicos: coordenação, estatísticas e transparência.

“Qual é a instituição brasileira com lastro suficiente, boa estrutura e capacidade de levar adiante esta grande missão? De pronto, o único nome que consigo imaginar é o do Denatran. Afinal, trata-se do líder do Sistema Nacional de Trânsito, faz parte do Ministério da Infraestrutura, mas dispõe de equipe reduzida e possivelmente não tenha previsto o orçamento adequado para a década”, afirma.

O Instituto Mobih, fundado em São Paulo em 2017, lembra que o movimento nas grandes cidades caiu em todo o mundo em razão da pandemia da covid-19. Porém, neste Maio Amarelo o instituto e o Lots Group alertam: preservar vidas é o único movimento que não pode parar. O grupo brasileiro Tecnowise também apoia a iniciativa.

 

ALTA RODA

 

DESORGANIZAÇÃO do mercado em 2021 com a paralisação de fábricas no Brasil de forma não homogênea, atingindo mais alguns modelos do que outros, vem levando a uma clara distorção. Um exemplo é o crescimento acelerado da participação de SUVs nas estatísticas. Isso não se sustenta. Embora estes modelos estejam em ascensão, só quando a produção se normalizar será possível fazer análises mais precisas. Possivelmente só em 2022.

MODELO de alto valor agregado, o Land Rover Range Rover Evoque voltará a ser produzido na fábrica do Grupo JLR, em Itatiaia (RJ), no último trimestre deste ano, ao lado do Discovery Sport. O Evoque esteve em produção no Brasil entre 2016 e 2019. Apesar de baixo conteúdo local, a desvalorização do real assegura agora competividade à marca inglesa na montagem local. Os dois SUVs oferecem motores turbo flex.

RENAULT STEPWAY responde hoje por 20% das vendas do Sandero, embora a marca francesa o tenha posicionado como modelo independente. A versão automática, com câmbio CVT de seis marchas, tira algum fôlego do modelo, mais sentido na estrada com carga total. O vão livre do solo reduziu-se de 18,5 para 14,5 cm em razão do câmbio, porém o visual não se alterou em relação ao câmbio manual, embora exija mais cuidados ao passar por lombadas ou valetas. Bancos estão mais confortáveis. Direção eletro-hidráulica é mais pesada que uma puramente elétrica.

PRIMEIRO carro 100% elétrico da Volvo, o XC40 Recharge chega em setembro por R$ 389.950 (preço de hoje a corrigir no lançamento). Os dois motores, um em cada eixo, totalizam 408 cv e 67,3 kgfm. Bateria de 75 kWh permite alcance de até 418 km, segundo a fabricante. No entanto, em velocidades mais altas em estrada dificilmente essa distância será alcançada. Carregador de parede e instalação estão incluídos no preço acima apenas para primeiras 300 unidades vendidas.

BASF acaba de desenvolver tecnologia de tintas que evitam bloqueios ou mau funcionamento dos sensores lidar. Estes são fundamentais para os autônomos ao medir com grande exatidão a distância entre veículos.

____________________________________________________________

www.fernandocalmon.com.br

 

© 2009-2021. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.