Sobre marionetes e vidros.

Tem pessoas que não vêm a este mundo a passeio. Armam, desarmam, direcionam caminhos alheios, traçam metas e desmontam sonhos. Sonham pelos outros, realizam através deles e, quando lhes convém, invertem tudo de lugar.

Arquitetam casamentos e divórcios. Fazem o bem sim, muitas vezes. Mas, na maioria delas, cavam pra si uma história tenebrosa de manipulação e distorção que, com certeza, retorna em forma de neuroses, psicoses e tragédias.

Até onde ir com uma caridade? Até onde é encenação e palco? Até onde é desejo de inflar o ego e até onde é amor? O que é amor pra essas pessoas? Triste é ver os marionetes que, ao menor sinal desses “leoninos”, mexem cavalos, reis e bispos, sem pensar ou entender o jogo.

À rainha resta fugir e quebrar vidros.

Guiomar é jornalista e locutora do Vozes de Minas: http://www.vozesdeminas.com.br/voz/guiomarcastro

 

© 2009-2021. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.