Sobrevivente.

 

Passar por um problema grave de saúde pode ter suas vantagens. Muda completamente a sua perspectiva do mundo. Do mundo, das pessoas, das relações, dos sonhos e até das realizações.

Nada de vitimização, ao contrário. Um empoderamento que chega às raias do egocentrismo. Nada pode te levar mais ao fundo de si mesmo e da sua existência. Lá, no “Vale de Baca”, onde o mais árido momento é preenchido por uma lucidez e uma paz indescritíveis, você descobre que não há tempo a perder com conjecturas, com discussões inúteis, com pessoas que simplesmente não enxergam o seu “eu”, apenas a sua “persona”.

E, se não enxergam por si só ou pelo que vocês já viveram em comum, não vão enxergar porque você diz. Porque você quer que eles vejam. Não. Não existe nem mesmo a vontade de ver. Então, dê tempo ao tempo. Como se o tempo precisasse de tempo... Nem ele precisa ser entendido. Apenas vivido.

Guiomar é jornalista e locutora do Vozes de Minas: www.vozesdeminas.com.br/voz/guiomarcastro

 

© 2009-2021. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.