terça-feira, 12 de Maio de 2020 12:51h Portal G37

Desempenho das edificações, previsão normativa que valoriza seu imóvel

Muito se fala, na atualidade, em desempenho das edificações, mas o que seria de fato o desempenho de uma determinada edificação?

 

Apesar de a ABNT NBR 15.575 ser aplicável apenas nas edificações que tiveram seus projetos protocolados após 19 de julho de 2013, o conceito trazido pela norma pode auxiliar os planos de manutenção e inspeções prediais de edificações antigas.

 

O conceito de desempenho aplicado às edificações é equivalente ao seu comportamento durante a exposição ao meio e à ação dos usuários (BLACHERE, 1974). Sua abordagem se dá em pensar mais nos fins do que nos meios de construção (GIBSON, 1982).

 

Segundo a NBR 15.575 (2013), as obras têm que ter uma vida útil de no mínimo 50 anos, muitas vezes as edificações apresentam problemas muito antes deste prazo devido a muitos fatores como se pode observar na figura 02 que mostra as principais origens de incidências de patologia no Brasil.

 

É muito importante saber de onde surgiu a anomalia para assim saber quais medidas de recuperação seguir, pois uma anomalia pode causar muitas outras. Como é o caso da corrosão da armadura, quando o aço começa o seu processo de corrosão ele vai expandir causando fissuras e possíveis desplacamentos de concreto, o que ocasiona tensões de tração no cobrimento do concreto (CARMONA apud SACHS 2015).

 

 “Muitas das doenças estruturais não se manifestam claramente ou são encobertas por outras, podendo passar despercebidas. Portanto, quanto mais criteriosa e aprofundada for à fase avaliativa, maiores serão os índices de acerto e eficiência da solução indicada” (VISOTTO apud SACHS, 2015 p. 42).

Figura 01. Gráfico com as principais origens de patologias no Brasil

 

A ABNT NBR 15575 possui seis partes bem distintas, que estão divididas em:

 

  1. Requisitos Gerais
  2. Sistemas Estruturais
  3. Sistemas de Pisos
  4. Sistemas de Vedações Verticais
  5. Sistemas de Cobertura
  6. Sistemas Hidrossanitários

 

Trata-se de uma revolução conceitual na indústria da construção civil, uma vez que os níveis de desempenho para as edificações habitacionais estão diretamente relacionados à tecnologia e à inovação do setor. Empresas que possuem certificação no Regimento SiAC do PBQP-H devem atender a Norma de Desempenho (NBR 15575). Tal exigência também é uma cobrança àquelas empresas construtoras que buscam a linha de crédito Apoio à Produção na CEF – Caixa Econômica Federal.

 

Portanto, o conceito de desempenho de edificações é um tema relativamente recente para o mercado, porém, já é estudado há bastante tempo, e que veio trazer grande impacto na qualidade e entendimento do comportamento das edificações. Devendo ser estudado tanto por profissionais de engenharia e arquitetura, como gestores de manutenção e patrimônio, para melhor compreensão de eventuais anomalias que venham a presenciar, facilitando seu entendimento e avaliação.

 

Luiz Otávio Santos Pereira

Eng. Civil Sócio da Luppa Engenharia Diagnóstica Ltda.

Especialista em Avaliações e Perícias de Engenharia

CREA-MG 173.118/D

(37) 3214-2160 – (37) 98842-7847

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.