quarta-feira, 22 de Abril de 2020 08:44h Portal G37

Já ouviu falar em Engenharia Diagnóstica?

 

 

 

 

De acordo com a NBR 15.575/2013, a vida útil de uma edificação é limitada em no mínimo 50 anos, porém, a falta de manutenção, ineficiência no dimensionamento de projetos e execução do produto, além da qualidade inferior de materiais empregados na construção, resultam no surgimento de manifestações patológicas, quem podem ter suas origens em qualquer uma das etapas do processo de construção.

 

Segundo Nazário e Zancan (2011), o termo Patologia, tem origem grega páthos = doença, e logos= estudo, e, portanto, pode ser entendido como o estudo da doença, é muito utilizado nas áreas da ciência. Na construção civil pode-se atribuir patologia aos estudos dos danos ocorridos em edificações.

 

Muitas das doenças estruturais não se manifestam claramente ou são encobertas por outras, podendo passar despercebidas. Portanto, quanto mais criteriosa e aprofundada for à fase avaliativa, maiores serão os índices de acerto e eficiência da solução indicada (VISOTTO apud SACHS, 2015 p. 42).

 

As manutenções preventivas, diante do exposto, ganham um papel fundamental no decorrer do uso de uma edificação. São elas responsáveis pela preservação e garantia de maior vida útil e de satisfatório desempenho estrutural e funcional.

 

 

 

 

Luiz Otávio Santos Pereira

Eng. Civil Sócio da Luppa Engenharia Diagnóstica Ltda.

Especialista em Avaliações e Perícias de Engenharia

CREA-MG 173.118/D

(37) 3214-2160 – (37) 98842-7847

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.