Liderança e motivação.

O psicólogo americano, Frederick Herzberg, chamou os fatores ligados ao ambiente de trabalho, de higiênicos, porque são externos às pessoas  (condições nas quais se desenvolve o trabalho): estilo de gerência, relacionamentos, ambiente físico, remuneração, benefício, políticas da empresa. Se esses fatores forem desagradáveis, diminui-se o interesse pelo trabalho. Há também os fatores que Herzberg denominou de motivacionais. São aqueles que dependem da necessidade que temos de desenvolver nosso potencial humano—de crescermos como pessoas—para a conquista de mais liberdade, mais criatividade e de participação em projetos inovadores. Tudo isso para obtermos mais reconhecimento.

Portanto, um lider sintonizado é aquele guiado por uma orientação interna que o leva a sentir o ambiente com uma sensibilidade maior e a agir com rapidez.  Enfim, o verdadeiro líder adota uma postura proativa. Para motivar sua equipe é fundamental que preste atenção em dois fatores: no ambiente de trabalho e na motivação.    

Dependendo do empenho da liderança o ambiente de trabalho pode se tornar uma fonte de inspiração para os colaboradores. Mas isso só acontecerá se a liderança cuidar tanto dos fatores higiênicos (habilidade de liderar, qualidade da comunicação interna, local de trabalho, salários e benefícios), quanto dos motivacionais (ambiente  desafiador que estimula o crescimento humano—oportunidades de auto-superação).

A satisfação com o trabalho vai depender, portanto do conteúdo das tarefas e do potencial estimulante ou desafiador do cargo. Mas, pode ocorrer que mesmo assim o colaborador se desetimule se o líder não antecipar a necessidade de se trabalhar em ambiente organizado, limpo e agradável, onde seja cultivado um bom relacionamento com os colegas e com a gerência. Portanto, é importante que o líder entenda que, mesmo oferecendo um conteúdo motivador para a sua equipe, seus colaboradores podem se desmotivar devido a fatores externos (higiênicos).

Por si só esses fatores externos não são capazes de motivar, mas podem—e isso ocorre com freqüência—desmotivar as pessoas. A precariedade das condições de trabalho pode ser altamente desestimulante, mesmo que as tarefas sejam interessantes.

Portanto, é importante que o líder mantenha o foco tanto nas necessidades internas quanto externas de sua equipe.  Deve haver um fluxo de motivação tanto do líder quanto da equipe. Para que isso aconteça siga os seguintes passos:

Solicite feedback. É importante que você avalie o desempenho de sua equipe e, da mesma forma, deve estar aberto para receber os comentários sobre o seu próprio desempenho.  Crie uma caixa de sugestão onde todos possam contribuir sinceramente para a melhoria das condições de trabalho.

Reconheça o trabalho bem feito. A maior necessidade do ser humano é a de ser reconhecido, portanto, se você deseja aumentar a motivação de sua equipe, reconheça e comemore pelo trabalho bem feito. Isso pode ser feito através de diploma, boton ou carta de reconhecimento.

 Assuma a responsabilidade. A responsabilidade pelo sucesso da empresa depende de sua liderança. Quando as coisas dão certo e os resultados brilham, o líder deve dar crédito à sua equipe. Mas quando a produtividade cai, ele deve assumir a responsabilidade e verificar quais foram os fatores que precisam ser modificados—se externos ou internos.
Seja proativo. O que mais motiva são os desafios e o que mais desmotiva é um ambiente de trabalho que além de desconfortável esteja contaminado pela intriga. Baseado em suas próprias observações e no feedback recebido esteja atento para as necessidades de mudança tanto no ambiente de trabalho quanto na forma de motivar sua equipe. 

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.