O presente.

 

Jamais conseguiremos supervalorizar o aqui, agora! Por mais que eu deseje glorificar o presente, não conseguirei fazer-lhe justiça. É tudo que você e eu possuímos: o agora! Mas, em geral, permitimos que pensamentos sobre o passado ou o futuro nos distraiam. Com frequência temos tudo para viver um magnifico presente, mas deixamos que alguma recordação polua nossa mente, ou que a ansiedade a respeito do dia de amanhã nos tire o sono. Por que nos deixamos escravizar tão facilmente  pelo passado ou pelo futuro, se a vida só acontece no presente? Acredito que seja um processo de condicionamento social que nos subjuga do berço ao túmulo.

Embora o presente seja tudo que temos em nossas mãos, ele não está separado nem do passado, nem do futuro. Estou saboreando este hoje porque tenho investido pesado em meu desenvolvimento pessoal e profissional durante mais de seis décadas. E, quanto ao futuro, ele também tem forte influência neste presente. William James, psicólogo norte-americano, já dizia: “Aja agora como a pessoa que você gostaria de ser e você irá se transformar na pessoa que gostaria de ser!”.

Embora o passado seja importante, eu cultivo a crença de que o futuro tem mais influência no meu presente.  Como? Seguindo o conselho de James, ao projetar em minha mente a pessoa que eu gostaria de ser e começar a agir como ela agiria, eu, sem dúvida, me tornarei semelhante a ela.

Assisti a alguns vídeos de Matthieu Ricard e de David Steindl-Rast, pessoas consideradas super felizes. O que eles têm em comum? São monges: um é budista, o outro beneditino. O que fazem os monges? Meditam. Passam grande parte do seu tempo em contemplação silenciosa, aumentando a permanência no aqui, agora. Focam a respiração, sem se envolverem com culpas ou preocupações.  O aumento da permanência no presente é o segredo da felicidade. Esses monges nos oferecem algumas dicas importantes sobre o presente e a felicidade:

Encontre sua paixão. É importante identificar as coisas que nos fazem sentir de bem com a vida. Podem ser as pessoas com as quais nos relacionamos, a entrega a uma causa, ou até mesmo o nosso lugar favorito de repouso.

Viver em estado de gratidão. A vida no aqui, agora, é um presente divino. Portanto, para sermos felizes, mesmo diante dos desafios da vida, é importante viver agradecendo, a Deus, ao próximo, à natureza. A gratidão é tão importante que Jesus utilizou-se de uma parábola para ilustrá-la. Ele curou 10 leprosos e só um retornou para agradecer. Dos leprosos curados, qual foi o mais feliz?

O presente que conduz à felicidade exige treinamento. Para isso, podemos seguir o exemplo dos monges e praticar a meditação, isto é, reservar alguns momentos todos os dias para o fortalecimento do foco no agora: sentar-se confortavelmente e concentrar-se apenas no presente, deixando os pensamentos de passado ou futuro passarem.

O presente, então, é o aqui, agora. Só nesse espaço/tempo conseguiremos nos aproximar do mais sonhado bem: a felicidade!

 

 

 

© 2009-2021. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.