OZONIOTERAPIA PELO SUS.

Raquel Helena

No país do desperdício, onde sempre faltam recursos públicos para atender a população, todos os dias uma fonte de saúde 100% natural segura, renovável e de baixo custo é desperdiçada em nome do preconceito e do desinteresse público a serviço dos interesses privados. 

Essa fonte de saúde abundante, que não agride o organismo humano, se chama ozônio. Ele é um gás natural produzido pelo corpo humano para proteger o organismo contra contaminações e infecções. É o mesmo ozônio que também é produzido na atmosfera e ajuda a filtrar os raios ultravioleta.

A ozonioterapia e mais 9 tratamentos passaram a ser oferecidos pelo SUS. A prática é um recurso terapêutico aplicado a doenças como câncer, inflamações crônicas e infecções variadas.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) aprovou o uso de ozonioterapia, em caráter experimental e complementar, para tratamentos médicos. A técnica utiliza a aplicação de uma mistura dos gases oxigênio e ozônio com finalidade terapêutica. 

COMO FUNCIONA

A ozonioterapia é uma técnica que utiliza a aplicação de oxigênio e ozônio, por diversas vias de administração, como: endovenosa, retal, intra-articular, intramuscular, intravesical, entre outros. O tratamento também pode ser feito pela ingestão de água ozonizada ou pela aplicação de óleo ozonizado na pele, conforme recomendação médica.

A técnica é complementar e auxilia o tratamento de doenças como o câncer, dores e inflamações crônicas, infecções variadas, além de feridas, queimaduras e problemas vasculares em que haja redução do fluxo sanguíneo.

SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

A ozonioterapia é oferecida gratuitamente a pacientes de odontologia, neurologia e oncologia, quando houver recomendação médica e interesse do paciente.

Pacientes do Sistema Único de Saúde poderão contar, agora, com dez novos procedimentos que, até então, não eram adotados de maneira convencional pela medicina. São tratamentos que utilizam recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para curar e prevenir diversas doenças, como depressão e hipertensão. Entre as chamadas Práticas Integrativas e Complementares incluídas na lista do SUS, está a ozonioterapia, que consiste na administração de uma fórmula composta por oxigênio e ozônio para o tratamento complementar de doenças como o câncer.

Além da ozonioterapia, o SUS incluiu as práticas de apiterapia, aromaterapia, bioenergética, constelação familiar, cromoterapia, geoterapia, hipnoterapia, imposição de mãos e terapia de florais.

raquelhelenaadv@gmail.com

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.