Buscas online sugerem que brasileiros estão mais preocupados com a saúde.

21 NOV 2020

A saúde é o principal assunto do mundo inteiro desde o início de 2020. Este ano ficará para sempre marcado pela pandemia do novo coronavírus, e uma das maiores consequências de todo o estrago causado pela Covid-19 pode ser um aumento na preocupação com a saúde, movimento que já pode ser percebido a partir da análise das buscas realizadas na internet.

A preocupação com o sistema imunológico é uma das mais visíveis, considerando que uma melhor imunidade pode dificultar a contração de vírus e bactérias. As buscas por formas de melhorar a imunidade cresceram mais de 5 vezes entre fevereiro e março, e se mantém em alta desde então. Isso mostra o interesse da população em tomar cuidados preventivos.

O proprietário da marca de suplementos Sundt, Dannie Hansen, conta que isso ficou visível para quem trabalha no setor: “A suplementação vitamínica, que sempre ficava ofuscada pelos produtos que tem como objetivo o ganho de massa muscular, passaram para o primeiro plano. A procura por este tipo de item mais que dobrou no início da pandemia, e ainda hoje se mantém com níveis bem mais altos do que no último ano”.

Outros cuidados com a saúde também estão em alta. Há uma grande preocupação com o sedentarismo que o isolamento social pode ocasionar, o que fica explícito nas buscas pelo termo “exercício em casa”. Entre fevereiro e março, a procura por formas de praticar atividades físicas no próprio lar cresceu 733%. Atualmente, o número de pesquisas está 86,6% maior do que em novembro de 2019.

Muitas vezes tratada como tabu e ignorada, a saúde mental também ganhou o devido destaque com a pandemia, já que a crise financeira pode ter um enorme impacto emocional negativo e os transtornos causados pela pandemia são muito perigosos. As buscas por psicólogos registraram níveis altíssimos, principalmente em agosto, quando a quantidade de pesquisas pelo profissional da mente foi duas vezes maior do que em janeiro deste ano.

A busca pelo conhecimento dos sintomas de alguns transtornos mentais também cresceu, indicando que o brasileiro está mais atento aos cuidados com a saúde emocional. Os sintomas da ansiedade, por exemplo, estão sendo 26,1% mais pesquisados neste mês do que em novembro do ano passado. A maior preocupação com o tema já vem acontecendo há algum tempo no Brasil, graças a diversas campanhas que mostram a importância dos cuidados.

Por outro lado, esta tendência de mais pesquisas na internet sobre temas relacionados à saúde pode estar relacionada ao direcionamento das preocupações para o espaço virtual. Por isso, é preciso ressaltar os perigos de pesquisar doenças e sintomas apenas na internet, já que somente os profissionais da saúde são capazes de analisar cada caso e indicar os tratamentos necessários.

 

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.