segunda-feira, 2 de Maio de 2016 13:25h Secretária de Cultura de Minas Gerias

16ª edição do Prêmio BDMG Instrumental consagra compositores e arranjadores mineiros

Neste último final de semana, o BDMG Cultural realizou o XVI Prêmio BDMG Instrumental

Durante três noites, 12 compositores e arranjadores apresentaram trabalhos inéditos para o público e comissão julgadora, que consagrou os quatro vencedores desta edição, o pianista Bernardo Rodrigues, o guitarrista Felipe Vilas Boas, o bandolinista Marcos Ruffato e o violonista Rafael Pansica. Cada premiado recebeu o valor de R$10.000,00 e a realização de shows em Belo Horizonte, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), e em São Paulo, no programa “Instrumental Sesc  Brasil”, do Sesc SP.

 

 

 

Os músicos Felipe José e Expedito Andrade chegaram até a final e receberam a premiação de R$4.000,00. Além das premiações dos compositores que concorreram ao BDMG Instrumental, também foram consagrados os dois melhores instrumentistas desta edição, Pablo Dias (cavaquinho) e Harisson Santos (saxofone), e o melhor arranjador, Rafael Pansica, com sua versão para Lamentos, de Pixinguinha.

 

 

 

A escolha dos vencedores foi realizada por uma comissão julgadora formada pelos músicos Daniela Spielmann, Flávio Henrique, Maria Inês Guimarães, Marcello Gonçalves, Rodolfo Stroeter e André Mehmari, presidente da comissão julgadora; pelos representantes do Sesc SP, parceiro do BDMG Cultural nas apresentações na capital paulista, Suamit Barreiro e Wagner Dini; e pelos jornalistas Cinthya Oliveira, Daniel Barbosa e Eduardo Girão. Em um breve discurso, André Mehmari falou sobre a responsabilidade de selecionar os vencedores. “Foi uma tarefa difícil escolher os vencedores. Adoro Minas Gerais e a música que se faz aqui. Muitos do que subiram no palco são músicos que eu admiro. Vida longa a premiação!”, comemorou o pianista, compositor e arranjador André Mehmari.

 

 

 

O compositor Rafael Pansica não escondeu a surpresa de ter ganhado duplamente o Prêmio BDMG Instrumental. “Estou surpreso. É um sonho, a ficha não caiu. Estou muito feliz e contente com a premiação como um dos quatro vencedores e por ter ganhado o melhor arranjo”, contou o violonista.

 

 

 

As apresentações dos quatro premiados em BH acontecerão em agosto, outubro, novembro e dezembro, no CCBB. Cada vencedor poderá convidar um músico consagrado para participar do show. “A minha vontade é de convidar o Mestrinho, um acordeonista que eu gosto muito. Se ele puder participar ficarei feliz. Quero compartilhar meu show com algumas composições deste músico e do Pablo Dias, que me acompanhou lindamente na premiação do BDMG Instrumental”, explicou Rafael Pansica.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.