sexta-feira, 2 de Setembro de 2016 16:44h SEGOV

Artesanato mineiro será destaque na 1ª Feira Brasil Original, em São Paulo

Interessados em expor no evento podem se inscrever até o dia 8 de setembro pela internet

Parceria do Governo do Estado de Minas Gerais com o Programa de Artesanato Brasileiro (PAB), da Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República, e o Sebrae vai possibilitar o acesso dos artesãos mineiros a uma nova vitrine na 1ª Feira Brasil Original, no pavilhão Anhembi Morumbi, em São Paulo, de 20 a 23 de outubro.

Para participar do tradicional espaço da capital paulista será necessário fazer inscrição até o dia 8 de setembro. O detalhamento das condições para se inscrever está no edital de chamamento público no site da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede):www.desenvolvimento.mg.gov.br

De acordo com o edital, o espaço terá 180 metros quadrados para abrigar 12 grupos produtivos selecionados. Todos deverão ter o registro no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab), independentemente de possuírem o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ).

Os grupos produtivos participantes podem ser formados por empresas de pequeno porte, microempresa, microempreendedor individual, associações, cooperativas ou artesãos não formalizados, desde que estejam cadastrados. Cada grupo produtivo selecionado deve ser representado na feira por um artesão.

O Sebrae preparou um plano de mídia para comunicar com São Paulo a realização da feira, acertada após discussão dos 27 Estados da federação com o Programa de Artesanato Brasileiro (PAB). Evento semelhante havia sido promovido no Anhembi Morumbi com outro nome e uma programação mais extensa em 2014. Esse formato foi modificado porque aumentava muito as despesas para os artesãos ficarem na capital paulista por mais dias.

Segundo o titular da Coordenação do Artesanato, Thiago Tomaz, a 1ª Feira Brasil Original resulta da necessidade de artesãos de todas as regiões do país que enfrentavam um histórico de dificuldades para entrar no mercado paulista.

“Os artesãos brasileiros reivindicavam essa possibilidade de levar os seus produtos a São Paulo”, observa Tomaz, ao reforçar a necessidade dos interessados fazerem a inscrição até o dia 8 de setembro (quinta-feira), obedecendo aos critérios estabelecidos no edital.

Números do artesanato mineiro

A estimativa da Coordenação do Artesanato (Sede) é de que Minas Gerais tenha cerca de 300 mil artesãos, com uma movimentação aproximada de R$ 2,2 bilhões por ano em toda a cadeia. O Governo do Estado fomenta o setor por meio de realização e apoio na participação de feiras e também pelo cadastramento, emitindo a Carteira Nacional do Artesão e do Trabalho Manual. Atualmente são mais de 3.000 artesãos cadastrados.

Em 2015 foram 13 eventos regionais e nacionais que contaram com o apoio do Governo mineiro. Nesses eventos foram atendidos 4.000 profissionais mineiros. Em relação a 2016, o artesanato de Minas Gerais ganhou destaque na Feira Nacional de Negócios e Artesanato (Fenearte), no Recife (Pernambuco), onde foram beneficiados 300 artesãos de todas as regiões do estado. O faturamento na principal feira do setor no Nordeste chegou a cerca de R$ 600 mil.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.