sexta-feira, 29 de Abril de 2016 12:19h Secretária de Cultura de Minas Gerias

Centro Cultural UFMG exibe a exposição TRANS de Domingos Mazzilli

O Centro Cultural da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG apresenta, entre os dias 4 de maio a 26 de junho, a exposição TRANS do artista visual Domingos Mazzilli, com curadoria de Rodrigo Vivas

São 50 trabalhos realizados  a partir de 2007,  sendo 18 inéditos. A exposição é constituída de objetos, fotografias, bordados, colagem e instalação que reverenciam a obra de Amílcar de Castro, Lygia Clark, Marcos Coelho Benjamim, Farnese  de Andrade e Tarsila do Amaral. Aborda questões de gênero, etnia, memória e promove diálogos com o tempo presente, além de possuir forte apelo, mesmo aos não iniciados na arte contemporânea, pela diversidade de materiais utilizados e familiaridade dos objetos expostos como bacias, penico, faqueiro e outros utensílios de uso doméstico.

“Gosto da pátina do tempo. Tenho uma admiração grande por artistas que produzem esculturas, objetos, colagens e assemblages e que também se submetem a ela. Falo de um mundo que desaba, que está desmoronando, ruindo. Daí a nostalgia, a memória e certa saudade do paraíso perdido. O meu trabalho é uma tentativa de paralisar o tempo, contabilizar perdas e dar um sentido a elas. Assim, faço arte. Se quiserem adjetivá-la, se isto for realmente imperioso, chamem-na de arte existencial”, comenta Mazzilli.

 

 

 

Domingos Mazzilli

Nascido em Muzambinho, MG, em 1963. Formado em Medicina pela UFMG com especialização em Psiquiatria e História da Arte. Cursou Artes Visuais na EBA – UFMG e Artes Plásticas na Escola Guignard, UEMG . Tem criado uma obra instigante como artista plástico a partir de 2007, então com 43 anos, quando abandona a medicina. Artista multimídia, transita por vários suportes: faz objetos e assemblages, borda lingeries antigas, objetos de cozinha e carne além de criar vídeos, instalações e fotoperformances. Seus temas recorrentes são o feminino, o doméstico e o íntimo. Fez 16 exposições individuais entre Belo Horizonte, São Paulo e Ouro Preto tendo exposto no Palácio das Artes, Museu Abílio Barreto,  Sesc Pompéia, Art-Chapel, Casa da Xiclet, Casa dos Contos dentre outros espaços. Reside no distrito de Macacos, Nova Lima, próximo a Belo Horizonte.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.