segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2016 13:08h Secretária de Cultura de Minas Gerias

Cia. de Dança Palácio das Artes apresenta PRIMEIRAPESSOADOPLURAL na Campanha de Popularização do Teatro e da Dança

Montagem aborda a força dos coletivos a partir dos atravessamentos transculturais

PRIMEIRAPESSOADOPLURAL, espetáculo da Cia. de Dança Palácio das Artes que estreou em 2015, é resultado de um coletivo que se organizou a partir do caos ou, daquilo que não se sabe. A montagem foi elaborada por meio de processo colaborativo/investigativo em que prevalecem os atravessamentos transculturais: corpos e etnias em movimento. Trata-se de uma celebração, um encontro de ideias, conflitos, indivíduos e pensamentos. Todos pertencentes a um mesmo tempo e, paradoxalmente, atemporais.

 

 

 

Esse mais recente espetáculo integra a programação da 42ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança. Segundo o diretor artístico da CDPA, Cristiano Reis, integrar a programação da Campanha é sempre um momento especial na trajetória da CDPA, principalmente pela oportunidade de levar a linguagem contemporânea para um público ainda mais variado. “Nós sempre ficamos muito satisfeitos em participar da Campanha. É uma chance a mais de apresentarmos a dança para um público que não necessariamente está familiarizado com a linguagem contemporânea, mas que nos recebe sempre com o coração aberto. E isso nos motiva e nos inspira”, diz.

 

 

 

Na Campanha de Popularização do Teatro e da Dança, o Corpo Artístico da Fundação Clóvis Salgado faz a segunda temporada de apresentações do espetáculo, depois da estreia em dezembro. Cristiano Reis destaca que a pluralidade de PRIMEIRAPESSOADOPLURAL se repetiu no público, que teve diferentes impressões. “Cada um interpretou a montagem à sua própria maneira. Alguns identificaram elementos da nossa cultura, outros reconheceram processos de rituais e outros se encantaram com a iluminação ”. Agora, como parte da programação da Campanha, Cristiano espera que o espetáculo possa causar essas e outras diferentes impressões na plateia e, até mesmo, despertar o interesse daqueles que ainda não conhecem o trabalho da CDPA. “A apresentação na Campanha é mais uma oportunidade de formar novos públicos e convidá-los a conhecer outras manifestações culturais”, finaliza.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.