CRÍTICA IT Capítulo 2: Pennywise volta a assombrar clube dos perdedores 27 anos depois

Palhaço dançarino continua vivo graças ao medo das crianças da época, agora adultos

CARLOS HENRIQUE MONTEIRO

IT Capítulo 2 chegou aos cinemas no último dia 7 de setembro. E foi uma experiência bastante satisfatória ver o resultado.

Baseado no livro de 1104 páginas escrito por Stephen King (Carrie, O Iluminado, Cemitério Maldito), o filme também não iria ser pequeno. São 169 minutos (2h e 49 minutos) de duração. 

Acredito que as expectativas foram cumpridas. Bill (James Mcavoy) e Pennywise (Bill Skarsgard) são os grandes destaques, mas o resto do elenco não fica atrás, em especial Ben ( Jay Ryan) que vira um rapaz bem apessoado depois de ser um gordinho em It 1 (2017). Outro bastante elogiado foi Richie (Bill Hader)

Essa é a segunda vez que a obra de King é adaptada para filmes. A primeira foi em 1990, com "It uma obra prima do medo", que tem duração de 3h 12 minutos, e conta toda a história de uma vez só, indo e voltando no tempo através de flashbacks das vivencias dos adultos no passado, quando começaram a ser assombrados pelo palhaço dançarino. Desta vez, fez-se a escolha de dividir a adaptação em 2 partes. A primeira, que foi produzida em 2017, contando a história da infancia do grupo "dos perdedores', e a segunda, contando a fase adulta, mas com flashbacks eventuais do passado. 

O terror esteve fortemente presente em jump scars (cenas repentinas de sustos), e através de cenas grotescas, em especial de criaturas que a "coisa" iria tomando forma. É bom lembrar que a criatura não é somente um palhaço, e sim, o palhaço é uma das formas dela. Ela se alimenta do medo de cada pessoa, e pode se transmformar nele para fazer terror em sua vítima. Não se sabe exatamente sua origem, mas no livro, diz que ela está na terra desde os primórdios da existência, e caiu na região de Derry, cidade onde se passa a trama, junto com um meteoro. De 27 em 27 anos, ele volta para se "alimentar" do medo das novas crianças, já que o período de hibernação serve para as crianças assombradas no passado se esqueçam de sua presença, e que uma nova geração nasça, sem conhece-lo. 

Apesar da duração, a capacidade de imersão que a obra traz faz o tempo passar muito rápido. Não gostaria de mais cortes, pois passaria a sensação da história estar incompleta. Somado as duas partes (2017 e 2019), temos 324 minutos, superando os 192 minutos da obra de 1990. 

Com referências as outras obras de King como Carrie e O iluminado, e com uma pegada anos 80 ainda presente em certos momentos (fãs de Stranger Things irão gostar), It 2 finaliza o novo universo de Pennywise construído em 2017, com um final que foi aplaudido euforicamente na sessão onde eu estava. Então é resultado que o trabalho de Andy Mushetti (diretor) e Gary Dauberman (roteirista) junto do elenco de atores e outros profissionais envolvidos foi bem satisfatório. 

De 0 a 10, dou nota 8 para IT 2. 

O Filme está em cartaz no Shopping Pátio Divinópolis, na sala 4 dublado às 18h50, e legendado às 21h50, e dublado às 21h40 na sala 2

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.