quinta-feira, 22 de Setembro de 2016 16:46h Agência Brasil

Curta Improvável Encontro marca abertura do 49º festival de cinema de Brasília

O curta-metragem Improvável Encontro, do cineasta Lauro Escorel, marcou a abertura do 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro na noite desta terça-feira (20

O festival vai apresentar nove longas-metragens e 12 curtas ou médias-metragens na Mostra Competitiva. A eles se somam 20 filmes em mostras paralelas e sessões especiais. Ao todo, serão exibidos 40 filmes.

A solenidade de abertura do festival não teve a habitual participação de autoridades da capital federal e foi marcada por protestos contra o presidente Michel Temer. O cineasta Eryk Rocha, filho do também cineasta Glauber Rocha, levantou o coro de “Fora Temer” na plateia ao apresentar seu filme longa-metragem Cinema Novo, exibido nesta noite.

“Pelo momento político do país e por ser minha casa, é uma emoção muito grande exibir Cinema Novo nesta noite”, disse. “Esse filme está nascendo hoje no Brasil, nessa tela de Brasília. É uma honra abrir as veredas do cinema de Brasília. Abrir esse festival, em um ano com essa safra tão promissora, é uma honra”.

Produções de todas as regiões do Brasil vão disputar o Troféu Candango e prêmios no valor total de R$ 340 mil. Já a Mostra Brasília exibirá seis curtas e médias-metragens e seis longas que vão concorrer a R$ 200 mil em prêmios.

O festival é feito até o dia 28 de setembro, com entradas gratuitas para o público. No encerramento, será exibido o filme Baile Perfumado, de Paulo Caldas e Lírio Ferreira, para celebrar os 20 anos da produção e a retomada do cinema pernambucano.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.