quarta-feira, 11 de Maio de 2016 13:03h Secretária de Cultura de Minas Gerias

Espaços Culturais do Estado integram a programação da 14ª Semana de Museus

Tudo pronto para a 14ª Semana Nacional de Museus, que acontece de 16 a 21 de maio em todo o Brasil, e traz como tema, nesta edição, Museus e paisagens culturais

Ações educativas, contação de história, exposições, oficinas, palestras, sarau, seminário e visitas mediadas são algumas das atividades programadas para os museus vinculados à Superintendência de Museus e Artes Visuais da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais: Centro de Arte Popular – Cemig, Museu dos Militares Mineiros e Museu Mineiro, todos em Belo Horizonte; Museu Casa Alphonsus de Guimaraens, em Mariana; Museu Casa Guignard, em Ouro Preto, Museu Casa Guimarães Rosa, em Cordisburgo, e o Museu do Crédito Real, em Juiz de Fora.

 

 

 

Dos 490 museus mineiros cadastrados no IBRAM, 170 se inscreveram para participar do evento, sendo 40 instituições da capital mineira. Segundo Andrea Matos, superintendente de Museus e Artes Visuais, a adesão é bastante representativa. “Minas Gerais é um forte condutor deste encontro, principalmente pelo envolvimento das instituições e pela qualidade da programação proposta pelos museus estabelecidos no Estado. É significativa a quantidade de unidades museológicas que participam da Semana de Museus, bem como a quantidade de pessoas que tem acesso aos eventos oferecidos”, destaca a Superintendente.

 

 

 

 

Antúrios e bananas, peça da exposição Paisagem Cultural, do Museu Mineiro Ao longo de sete dias, serão realizadas 613 atividades, em 88 municípios do estado. 

SEMANA DE MUSEUS – A relação entre museus e paisagens culturais vem nortear as discussões da 14ª Semana Nacional de Museus, promovida anualmente pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM). O tema proposto simboliza um convite para que o território seja compreendido ou ressignificado como espaço cultural vital das comunidades.

 

 

 

A diversidade sociocultural brasileira se constrói e se reconstrói cotidianamente, estando presente também nas instituições museológicas: espaços de comunicação, conhecimento, pesquisa e aprimoramento das práticas culturais. Para além da preservação da memória, os museus têm um importante papel na qualificação dos entornos, sejam eles vilas, cidades ou quaisquer locais que imprimam nas populações o sentimento de identidade e instigam à preservação de seu patrimônio. Sob essa ótica, os museus assumem um papel estratégico no desenvolvimento local, na construção da cidadania e na dinamização de oportunidades culturais e econômicas.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.