Estudante da UEMG realiza pesquisa sobre a história de Marilândia, município de Itapecerica.

19 FEV 2021

A estudante do oitavo período de história da UEMG Unidade Divinópolis, Fransciane Guimarães, está pesquisando, como trabalho de conclusão, a história do distrito de Marilândia, que pertence ao município de Itapecerica. O Desterro, como era chamado o distrito até 1935, foi formado a partir de uma sesmaria doada a Manuel Carvalho da Silva, um português que veio da região de Coimbra.
O trabalho intitulado “Do Desterro à Marilândia: história, memória, tradições e fontes” é orientado por Flávia Lemos, subcoordenadora do curso e coordenadora do CEMUD, o Centro de Memória Profª Batistina Corgozinho. A produção tem a finalidade de reunir, dar visibilidade e possibilitar o acesso e a realização de atividades, a partir de fontes que foram publicadas nos diversos meios e formatos, principalmente no espaço escolar que faz contato com toda a comunidade local e contribui para o desenvolvimento crítico, analítico e consciente dos sujeitos que ali estão presentes. Assim como, também, visa elaborar uma análise das principais discussões históricas sobre a história local como objeto de estudo e como categoria conceitual para o ensino de história.
Fransciane, além desse trabalho, é co-autora do projeto de vídeo documentários “Histórias do Desterro” criado em 2016. Também é criadora do “Museu do Desterro”, um site que reúne fotos, vídeos e textos que contam a história de Marilândia.

Contatos: Fransciane: (37) 9909-2161
Flávia Lemos: flavia.azevedo@uemg.br
Secretaria de Cultura de Itapecerica: (37) 3341-8528
Cemud: (37) 3229-3561

© 2009-2021. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.